DIÁRIO DO MEU ISOLAMENTO - PARTE 11 - meses maio e junho


Começando atrasada. Deveria ter começado no final de junho. Por que não? Dias de muito frio, sofro isso com isso e acabo por fazer coisas que tenho mais atividade física. Acho que já expliquei, mas repito. Moro em um espigão da cidade e a sensação térmica aqui é de cinco graus a menos do que o registrado e em um 10º andar o vento ajuda. E eu, estou um ano mais velha neste inverno que chegou cedo, porque tenho menos massa muscular. Vivo encasacada. Roupa de frio tenho muita, porque, seguindo o que faço anualmente, guardo toda a roupa de frio no verão e a retiro para uso no inverno. São sempre as mesmas, mas longe da vista por um ano, elas retornam como “novas” tanto no inverno quanto no verão.

Neste inverno, tenho muita roupa de inverno com malhas comprada há pelo menos cinco anos e casacos até mais “velhos”. E saindo quase nada, elas são sempre “quase novas” Para ficar em casa também, são quase novas, mas sempre as mesmas, inclusive s de dormir. Os cobertores também saem do armário.

Vou continuar esse diário dividindo em temas: atividades domésticas, atividades profissionais, leituras, estudos (cursos) saídas de casa. .......

 ATIVIDADES DOMÉSTICAS – Continuam as rotinas das rotinas das rotinas. Serviço de casa é assim. Funciono como um robô e a grande vantagem e viver 30 anos em um mesmo espaço e automaticamente saber o lugar de tudo. E, é sempre: uso de louça, para a pia, da pia para a lavagem e secador, do secador para o armário, do armário para a mesa e usada para refeições. Da mesa para a pia....e,  parece que na pia brotam objetos. Neste inverno procuro usar sempre água quente porque não aguento a fria. Vamos ver a conta da luz. Mas, uso como “tratamento” para minhas mãos.  Ainda bem que não se usa mais “enxugar a louça e panelas” porque a natureza faz esse trabalho pela evaporação.

Continuo fazendo minhas comidas usando um tempero de alho, cebola e cenoura processados. As bases (arroz, cereal, carne (moída, frango, verduras e legumes) em quantidades médias e formando potinhos diversos. É só escolher e montar balanceado sempre acrescentado complementos (batata palha) uma carne, uma verdura e um legume previamente refogados e envasados  em porções  individuais.  A salada monto na hora.  Às vezes um vizinho me presentei com panquecas ou algo de tempero diferente. Circe (a vizinha) sempre me traz sopas especiais, com temperos especiais. Para o inverno faço também sopão e um pote grande dá para um dia inteiro porque sempre acrescento macarrão ou um ou dois ovos que se cozinham na sopa.  O último foi aberto em 10 de junho e em julho preciso inventar outro sopão. Uma vez por semana ao menos um macarrão com molhos diversos. 

Não janto “comida”. Só um café com leite com queijo e bolachinhas.  E contando com o café da manhã e algum leite tomado como “agua” compro pelo menos duas dúzias de litros por mês.  É o meu suprimento de cálcio segundos médicos.

Faço sempre compras de Supermercado no América. Me servem bem e gosto de fidelidade. Sempre pela Internet

Estou sempre bem alimentada segundo os preceitos nutricionais.

Comprei uma omeleteira para facilitar o trabalho na cozinha. Tudo vira omelete, e ainda funciona como duas frigideiras e até dá para fazer pizza.

Continua uma faxina por mês e eu mesma cuidando de pisos nos intervalos.

 COMPROMISSOS PESSOAIS –

Prova de vida para o INSS. Trabalhando na Declaração de Imposto de Renda. Tentei fazer sozinha porque são poucos os documentos que preciso. Não consegui e tive que apelar para profissional. Encontrei quem me ajudou na Campos Salles em 2019 - Bernadete Rosa e acabou saindo. O que eu recebi pela O2 pela propaganda do IFood acabou gerando um imposto de mais de R$ 600,00

Continuo fazendo todos os pagamentos mensais on line e nunca esqueço o atraso nenhum. Sempre há algumas compras pessoais (principalmente livros) e um ou outro utensílio de cozinha para facilitar a vida doméstica.

Tenho usado muito Amazon (principalmente para livros) para compras.  porque atendem bem e são rápidos.

A cada dois meses, no máximo corto cabelo cuido dos pés e mão porque a Danny vem até aqui e me trata como todo o carinho..  

 SAÚDE FÍSICA E MENTAL - continuo com boa saúde, sempre me observando em todas as minhas funções vitais. Não tem havido grande mudanças.

Continuo com o acompanhamento do grupo Ensemble pela vacina Janssen . Já de posse do certificado e voluntariado no teste da vacina.

Sinto muito frio, acho que demais para a realidade. Mas, tem explicação: tenho menor massa muscular e aqui no espigão onde moro a temperatura é sempre uns cinco graus menos do que a registrada. Sensibilidade térmica diferente. E, pelas leis da Física o ar frio sempre fica perto do piso e são minhas pernas que “sentem” mais frio.

São os sentido que sempre envelhecem antes (para mim) e como as coisas são diferentes agora, tudo é mais longe (IMO que frequentei muitos anos) optei por um Centro Oftalmológico pertinho daqui (COE) e aceitando Sinam ficou uma consulta de valor mínimo – R$ 91,00.  De positivo só mudanças de minhas lentes para leitura que estavam defasadas. Mandei troca em 3 armações para ter à mão sempre um óculo necessário

Continuo com o problema de mais longo intervalo da passagem claro-escuro e comprometimento da percepção dos relevos exigindo mais cuidado no andar, mesmo em lugares conhecidos.  Claridade é incomoda e tenho a sensação de enxergar distancias tudo menos nítido, mais embaçado.

Para as próteses auditivas, mais mudanças. As minhas desde 2004, fornecidas pela Reouvir (do HC – SUS) tinham sua parte de dentro do conduto auditivo muito invasivas e com conecções frágeis. Quebravam facilmente e me obrigavam a novo atendimento.  Era minha sina. Mas, por Internet e pela Akousis, me foi oferecido aluguel razoável de próteses de última geração com compra facilitada. Negociei. As próteses por um vídeo de divulgação com depoimentos e imagens do uso. Aceitaram e a gravação já foi feita durante 3 horas e com todos os detalhes. E as próteses são muito leves, parte interna mínima e até um rabichinho encaixado na orelha para facilitar a retirada. E só precisei assistência uma vez para   a parte interna ser maior e abranger maior superfície de contato. Agora perfeito. Testo em aulas, em cursos on line, em lives. E minha sorte maior: a assistência técnica fica a 220mts daqui e na mesma calçada. Nem a rua grande tenho que atravessar.

Fiz uma visita ao Posto de Saúde Vila Ipojuca para suprir o que não está me acompanhando no HC. Tenho pedido para exame de sangue e urina, mas com esse frio nãot enho coragem de sair cedo.  Esperando por dias melhores.

 RELAÇÕES SOCIAIS NO CONDOMINIO – Moro aqui há 30 anos e a população moradora varia muito, porque há proprietários e inquilinos.  Socialmente não há muita convivência. Antes do Isolamento até tentei fazer um Espaço social em um dos salões de festa, mas não deu resultado e continuam vazios como dois “elefantes brancos” como se costuma dizer.

Acho que conheço mais ou menos bem menos de meia dúzia de condôminos: Circe, Paula, Fátima, conversas eventuais, problemas de vazamentos comuns, encontros fortuitos no pátio, conhecidos antigos como o Paulinho do Lapapel e a Beth. Agora um vizinho que foi participante dos Encontros e porque está no mesmo andar nos encontramos mais. Com ele e com Sonia. As vezes eles até dividem comigo algumas panquecas.  

Com os funcionários me dou muito bem. Quando faço uma vitamina de fruta à tarde sempre divido com o que está na portaria e com a Circe. Quando não, faço pipocas para eles.

No final de maio o Zelador José que estava aqui há 30 anos, foi embora e só soubemos depois que tinha partido com a família para o Norte por uma circular afixada nos elevadores.?????  Foi embora em um domingo de manhã levando sua galinha de angola e pintinhos, tartaruga, cachorro.

 Mudam as posições: Eduardo que era funcionário da portaria, assume como Zelador e vem morar aqui com a família; Zé Raimundo que cuidava da faxina passa a ser porteiro. e no seu lugar um funcionário novo que chamo de Raimundinho; continuam em seus cargos, Júlio, Linhares, Antônio. e Ivanílson na garagem????

 ATIVIDADES PROFISSIONAIS – a novidade é que para meu trabalho – RESGATE DE MEMÓRIA AUTOBIOGRÁFICA - somos parceiros Eu, responsável pelo conteúdo que deve ser sempre atualizado, Telma, meu apoio logístico das imagens, das relações sociais, e da comunicação e Cesar, com a parte financeira, planilhas.... e divulgação e convites para participação. Ultima semana do trabalho de Resgate para a USP 60+ com Telma fazendo finalizações visuais e mensagens simpáticas. Estamos aplicando o trabalho de RESGATE.... agora pago e em dois módulos em duas turmas: manhã (6) e tarde (4) Estamos terminando o módulo 1 no final de junho.

Recebi gente um projeto de Documentário sobre o Ipiranga. Tenho muita coisa escrita e posso dar depoimentos. Tarde toda aqui.

 SAIDA DE CASAFui até o estúdio de gravação levada por Telma e Cesar (que agora são meus parceiros) para a apresentação do trabalho de R.M.A. De carro ida e volta.  De Uber (ida e volta) para o Bradesco da Heitor Penteado para prova de vida para o INSS. Idas à Akousis e ótica Carol várias vezes a pé (220m)

De Uber ida e volta até a Farmácia do Instituto de Psiquiatria.

 LEITURAS - Retomando a leitura de GARIMPO DAS ALMAS - Stepan Nercessian. Como a maioria dos textos são depoimentos, permite que se leia aos poucos.  Releitura de PANTALEÃO E AS VISITADORAS de Vargas Llosa para o grupo de leitura Pedro Bandeira 6.0. A PESTE de Albert Camus cuja leitura me acrescenta conhecimentos geográficos de onde Camus se origina (franco -argeliano). Pelo grupo da APL leio TUDO PODE SER COMPRADO de. Meu comentário: excesso de palavrões e cenas explicitas de sexo. O enredo interessante e o local onde acontece, em São Paulo, Pinheiros - é bem conhecido. O AVESSO E O DIREITO de Camus, um dos seus primeiros livros.

 Como já terminei 10% humano, já fiz o fichamento e envio para quem se interessar. O VENDEDOR DE PASSADOS para o grupo Pedro Bandeira 6.0.  Como deveria ser um português  mas é angolano, tem palavras próprias que até listei e mandei para  monitora.

Lendo A LADEIRA DA MEMÓRIA para o grupo da APL e comentado na última quinta-feira do mês. O livro ótimo o comentário nem tanto.

Em um fim de semana cuidei de arrumar toda a estante de livros e revê-los é oportunidade única. A prateleira mais alta está já arrumada, a segunda com autores brasileiros também. As outras, a espera e mais difícil. Vai ficar assim muito tempo. É o meu orgulho esta parede de livros com mais dois armários verticais.

De SAGARANA três contos para grupo de leitura: A Volta do Marido pródigo, Sarapalha e Duelo.

Recebi e li um livro de Thais Matarazzo Cantero  (que  frequentou a turma do Páteo do Colégio) – BRÁS – RAPAZIADA DO BRÁS.  Fez bem meu gênero porque nasci e morei nO Brás até 8 anos.

 Para o Blog montei e publiquei vários   textos:  VOLTANDO A FALAR DE MÚSICA, OBJETOS DE MEMÓRIA, ANTES QUE A NATUREZA MORRA, VOCÊ SABIA QUE..., EU E A POESIA  

MÚSICA – Sem concertos presenciais, música fica sendo delegada. Custei muito a aceitar música pela Tv, mas às vezes tenho sorte, encontro bons programas e até escrevo sobre eles no Blog.

Ainda do tempo do Jarlei aqui, pra um seminário que ele me pediu uma relação de músicas próprias para um fundo, tenho uma lista de músicas que me são caras. Minha querida Livia Mund (aquela que pinta, borda, canta, fez todo os Encontros de Resgate e é‘muito prestativa, ela e o Thomas (marido) gravaram  todas as música  com escolha  deles, de muito bom gosto as execuções. E me presentearam com um pendrive com todas elas. Sempre inserido na Tv posso ouvi-las a meu gosto e tempo.  Coisa só de amigos.

Meire e Wilma as recepcionistas do Theatro Municipal cuidando de ingressos para eu e Rosa (a chilena) para um concerto já no Municipal. Deixo isso para comentar no próximo Diário, de número 12.

 

ESTUDOS –Fui aceita no curso de Galeno Amorim   BIBLIOTERAPIA como convidada e estou fazendo o curso como posso. No final vou juntar todas as aulas.  A intenção é acrescentar ao trabalho de Resgate... quando for oportuno.

Meus estudos pessoais são informais, de muita pesquisa, leitura de jornais e revistas especializadas.

 PARTICIPAÇÕES EM EVENTOS – Através de Mirian Goldenberg em contato com a revista Veja e para uma única foto que saiu na revista junto com um pequeno depoimento, um fotógrafo da revista esteve aqui uma manhã inteira de sábado e me fotografou mais de 100 vezes. A matéria era mesmo da Mirian e eu era coadjuvante

 

RELAÇÕES FAMILIARES - No WhatsApp com Jurema pelo Dia das Mães e sobre seu cotidiano bastante simplificado. Os netos pouco se lembram da vó. Entendo. Bruno e Tiago   tem a vida modificada pela pandemia, e não faço parte do cotidiano deles. Bruno esteve aqui um domingo e nem ouviu meu projeto póstumo que poderia ter sua participação...  Tiago nunca apareceu nesses 15 meses de meu isolamento, mas fez uma ligação com vídeo e pude vê-lo depois de mais de um ano.

 André em Cunha e Victor em São Roque pelo menos vieram aqui um dia que nos permitiu contato pessoal com o devido protocolo. E sempre me trazem guloseimas. A História das “cenouras bruxas” do André.

Flavio é quem me assiste e tem até uma câmera, não para invadir minha privacidade, mas me acompanhar quando ando pela sala para ver se estou bem ou para me mandar fechar a janela porque está ‘entrando” muito frio. Veio arrumar a janela da sala e colocar cortinas nos quartos para proteger do vento frio entrando pela parte de persiana.

De comum acordo com ele, mas nem me lembro quando, resolvemos de vez não vender por ora o apartamento. Quanto mais tempo passa mais velha fico e mais difícil fica uma mudança. e sempre terei que escolher ficar por aqui ou mais perto de Flavio e Eliana. Já passei desse tempo.

Agora sei que fico aqui até morrer e estou mais tranquila e segura. Não pretendo reformas, ele vai envelhecer comigo e só vou completando e substituindo o necessário e o que me der mais conforto.

AMIGOS - Com Jolanda tenho  contato frequente. De surpresa Marilena Guzzo com quem passei um Natal e que voltando do sitio isolada, quer se certificar que estou bem. Margarete não me “abandona” nunca. Sempre em contato, foge do trabalho para uma conversinha e um café. Wanda não sobe, mas deixa um presente de aniversário. Sergio D.E, Veio até jantar comigo e ficamos na conversa até tarde. É uma espécie de mentor que me orienta em questões de publicidade e outras. É ligado a Aging 2 (instituição internacional ligada à Longevidade) e à Ativen que a representa aqui. Com Livia me encontrei na padaria para uma boa conversa por conta de recorte de artigos que guardei para ela. E para agradecer o pen drive.

E um montão de amigos que estou em constante contato pelo Whats. Desculpem se generalizei, mas não dou conta de responder a todos. Sempre devo resposta para muitos, mas nunca esqueço de todos. Sobrevivo com o carinho de todos vcs.

PANDEMIA - Até o final de junho ainda há muitas festas com aglomerações, sempre interrompidas, mas  não há consciência coletiva  e por isso continuam. São responsáveis pela continuidade da pandemia.

 Perdi para ela  Vicente Borelli (foi meu aluno e depois prof. titular na Veterinária USP) e a mãe do Jarlei. Que me lembre.

 ACONTECIMENTOS SOCIAIS – Morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas aos 41 anos. Segui o enterro pela TV para confrontar meus conhecimentos das ruas por onde passou e me testar quantos aos conhecimentos delas.

 

 O dia inteiro para montar esse texto ainda não o tornou completo.

Volto no fim de agosto esperando que o tempo esteja mais ameno.

 

 

 

 

 

 

Comentários

Cleia Allen disse…
Acabei de conhecer você pela TV Brasil. Estou encantada
Unknown disse…
Oi querida Neuza,
Adorei lhe conhecer pelo programa Transversal do Tempo. Pena ñ ser minha vizinha... Iríamos juntas a muitos eventos 😀
Encantada com sua vida e atividades!
Unknown disse…
Estava assistindo TV Brasil, e
amei a entrevista com a senhora. Uma
Verdadeira inspiração. Deus te abencoe!
Unknown disse…
Sua vivacidade é inspiradora, assisti transversal do tempo e fiquei encantada.
Valdete Catalan felicidades
Unknown disse…
Olá,
Fiquei encantada com tanto conhecimento e lucidez.
Unknown disse…
Encantada em lhe conhecer! Seu curso Resgate de Memórias Biograficas parece genial... Sucesso! Compartilhei para vários +60.
Anônimo disse…
Fiquei intensamente feliz por conhecer este ser humsno que e você. reforça minha crença que envelhecer não ecespetarva morte, obrigada por existir com tanta forca e lindeza🙏🏽
Gustavo Getulio disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Gustavo Getulio disse…
Edit:

Oie! Quanto à visão de longe, utilize fazer uma armação com as lentes Crizal. São mais caras, mas sujam menos e tem muito mais nitidez. Adorei seu blog, vovó! Um abs, neto
Unknown disse…
Dona Neuza, uma inspiração, uma boa e agradável inspiração... Gratidão por compartilhar sua história, experiência e projetos. Sinta-se abraçada.

Postagens mais visitadas deste blog

QUARESMEIRA OU MANACÁ DA SERRA?

USP 1948 - VESTIBULAR???????

PAINEIRAS E MARITACAS