Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

UMA IMERSÃO GLORIOSA NO THEATRO MUNICIPAL COM STRAVINSKY- A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA- BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO – ISMAEL IVO - REGENTE ROBERTO MINCZUC – ORQUESTRA SINFÔNICA MUNICIPAL

UMA IMERSÃO GLORIOSA NO THEATRO MUNICIPAL COM STRAVINSKY- A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA- BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO – ISMAEL IVO - REGENTE ROBERTO MINCZUC – ORQUESTRA SINFÔNICA MUNICIPAL – imaginem a soma desses valores [NNH1]   . Pinceladas sobre os supracitados: Stravinsky – 1882-1971 – Um dos mais importantes compositores modernistas     do século XX. Depois de sair da Rússia durante a Revolução de 1917, foi para a Suíça e viveu muito tempo em Paris para indo também para os Estados Unidos onde morreu. Seus balés famosos são O Pássaro de Fogo, Petruchka ,    A Sagração da Primavera. A Sagração da Primavera A célebre composição de Stravinsky é hoje considerada um símbolo da musicalidade erudita, mas na época causou polemica. Este espetáculo narra a trajetória de uma jovem marcada para ser entregue como oferenda à divindade primaveril, no auge de um ritual pagão, com o objetivo de conquistar para seu povo uma colheita proveitosa. Estreia se deu na capital fra

VENCENDO A BUROCRACIA NA CONQUISTA DA MINHA IDENTIDADE USPIANA

Imagem
Sou uspiana sim e tenho grande orgulho disso, mas durante muito tempo “desapareci” dos quadros da instituição. Porque saí da USP em 1951. Não fiz Mestrado (não existia na época) e nem Doutorado. Sou apenas Licenciada porque era um dos caminhos que a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras nos oferecia. Não estudei na Cidade Universitária, no belo campus do Butantã, porque ela não existia na época. Estudei no Palacete Glette e na rua Maria Antonia e a minha identidade ficou dispersa, perdida por aí nas mudanças de espaço. Mas, eu tinha sim uma identidade USP de 1948 pelo Instituto Oscar Freire. Pode até ter sido perdida no amontoado de papeis que a Administração Central    guarda. Mas eu a tenho sim e está aqui. Durante 50 anos fiquei longe da “minha’ escola da Glette, mas não da instituição USP que sempre esteve na minha memória. Comecei a voltar fisicamente no cinquentenário de nossa formatura sem mais o palacete Glette que fora demolido, mas ainda com a Figueira, ún