Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

ADÃO e EVA - BOTERO

Imagem
Adorei o ADÃO e EVA  de Botero. Quem é Botero? FERNANDO BOTERO   ( Medellín ,   19 de abril   de   1932 )   PIntor  e  escultor   colombiano .. É considerado o artista vivo mais reconhecido e citado no mundo da América Latina. Suas obras destacam-se, sobretudo por figuras rotundas, o que pode sugerir a estaticidade da humanidade. Percebe-se a sua escultura como uma crítica social, especialmente no que diz respeito à ganância do ser humano. Nos anos 50 estudou em Madrid, onde acrescentou os mestres espanhóis a seu interesse por arte pré-colombiana, arte colonial espanhola epelos temas políticos do muralista mexicano Diego Rivera Sua primeira exposição foi em 1951, em  Bogotá , mas a sua formação teve início em 1953, quando ingressou na Academia de San Marco, em  Florença , para estudar técnicas de  afresco  e assimilou algo da  arte renascentista . Botero, em intertextualidade com a famosa obra de  Jan van Eyck ,  O Casal Arnolfini , criou a sua releitura do quadro,

MINHA MÚSICA EM 2013

No ano passado, registrei toda a música que ouvi, mês a mês. Foram 21 no primeiro semestre porque viajei um mês e 49 no segundo semestre. 70 no ano acho que não foi mal. Não postei no meu blog. Acho que não deu tempo mas este ano vou postar sim a programação mensal porque meus comentários fazem bem a mim, me situam como ouvinte comum (não sou musicista, não tenho ouvido absoluto). Pode ser interessante para alguém. Meu ano musical começou ainda e fevereiro, no dia 24 – Theatro Municipal com o Concerto Sinfônico de abertura da Temporada 2013. Com John Neschling como novo diretor Artístico, com sua trajetória na cidade um tanto atribulada, a Orquestra Sinfônica Municipal tinha que dar tudo de si.  E eu acho que deu. O Prelúdio e Morte do Amor de Tristão e Isolda é uma das músicas que mais mexem comigo. Não entendo o suficiente de música como um critico do jornal que afirma “ às madeiras, justamente faltou um pouco de homogeneidade nos ataques e no timbre..O som das cordas p

PROGRAMAÇÃO DO TEATRO MUNICIPAL

Imagem
Já está na  Internet a programação do Teatro Municipal para 2013. Muita música. Muitas vezes o maestro John Neschling, óperas, dança. Para nossa felicidade o Maestro Jamil Maluf continua conosco.  Solistas nossos ou não compõe o programa. Sete óperas, desde  a para mim desconhecida ”Ça Ira” até Wagner com “O Ouro do Reno”. E começa no domingo, 24 com tudo o que eu quero ouvir: Prelúdio e Morte do Amor de “Tristão e Isolda “ de Wagner. Só não sei ainda  quando e onde toca o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo, que me trarão de volta   Betina, Nelsinho, Bob e Marcelo. Até lá. Como curiosidade o primeiro programa do Teatro municipal em 1911

DIVULGAÇÃO

Imagem
Os catálogos com programa da Universidade aberta á Terceira idade da USP á está á disposição dos interessados. É possível consegui-los no Centro de Visitantes da Cidade Universitária, próximo á Portaria 1. Este semestre o catálogo está com uma apresentação primorosa, como comemoração dos 20 anos da Universidade Aberta. Há oferta de todos os tipos, predileções, disponibilidades de dias e horários. É fácil a escolha entre tantas ofertas. Não esqueçam que as inscrições começam em 25 de fevereiro e vão aaaté 8 de março ou enquanto houver vagas. Tudo é gratis.                                              Capa do catálogo                                         Uma da ofertas de  cursos

Ao MAESTRO JOHN NESCHLING

Bem vindo. Felizes com sua volta à cidade de São Paulo. Nunca esteve totalmente ausente. Sempre acompanhamos sua trajetória pelo mundo afora. Devemos ao senhor uma OSESP. Queremos agora contar com um Theatro Municipal à altura da cidade. Temos certeza que será assim. Encantados com a programação  ( Folha ilustrada 8_02) mas  ansiosos por não saber se conseguiremos assistí-la. Nós os idosos musicais e “culturados”, fomos agraciados pela Secretaria de Cultura nos últimos meses de 2012 com isenção total nos ingressos e lugares à nossa escolha. Conquista depois de batalhar pela não aceitação de lugares reservados na “galeria”, no “poleiro” no dizer popular. Lá não ouvimos e não vemos. Vamos continuar assim?  Não somos tantos assim e o prejuízo financeiro não será muito  grande. Que se façam carteirinhas para evitar abusos. Obrigada maestro por nos ler. Pense em nós.