Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

NOSSA VIDA COM CACHORROS

Imagem
NOSSA  VIDA COM CACHORROS E UM GATO ( REPUBLICADO DE MAIO DE 2009) Nunca fomos muito cachorreiros.  Não me lembro de nenhum cachorro na casa de Ayrton.  Eu, de certa forma, sempre convivi com cachorros da família de minhas tias paternas que durante toda vida tiveram cachorros.  Eu mesma, quando solteira, só tive um cachorro, no sobradinho da Lucas Obes, mas era mais de meu pai e de minha mãe, porque eu estudava fora o dia inteiro e não era de muito achego. Essa era a Lady .  Acho que chegou até nossa  casa por meu primo Aírton, que, era quem abastecia a família de cachorros. Lady viveu no sobradinho, onde costumeiramente pulava pela janela de meu quarto e ficava em um telhadinho durante horas, apreciando o movimento. Foi depois para a Av. Dom Pedro e chegou a vir para a Lapa, no apartamento de meus pais. Era pretinha, pequena e de pelo curto. Ficou velha, doente, e em uma das viagens de meus pais ela ficou em um hospital e acabou sendo sacrificada quando estava no fim.

PALOMA

Imagem
PALOMA (REPUBLICAÇÃO DE MAIO DE 2009) Lembro-me bem quando ela chegou. Era mês de novembro de 1981. Eu e Ayrton estávamos em Extrema, no nosso sítio, carregando telhas e tijolos para a construção de uma casinha. Depois do almoço, voltamos para S. Paulo, pois à noite íamos à ópera.  Até era engraçado o contraste de nossas atividades. Quando chegamos, Flavio e Jurema estavam com uma surpresa: uma cachorrinha que o Flavio tinha comprado na feira de animais da rua da Consolação (pensou que fosse macho). Nós não queríamos mais cachorro de jeito nenhum. Ayrton nunca gostou muito deles, e se os tivemos foi para satisfazer as crianças.  Mas, a cachorrinha nova foi simpática à primeira vista, e começou logo a fazer parte da família, estando sempre junto, e sendo companheira durante 15 anos. Desde cedo nos cativou Muitas fotos mostram o quanto ela participava de nossa vida. Viajava conosco para todo lugar (Caraguá, Extrema, Pouso Alegre, São Carlos). Ela nos encontrou, numa fas