Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2020

UM LIVRO - A BAILARINA DA MORTE

Minha compulsão por leitura continua e está mais sentida nestes tempos de Pandemia e de Isolamento Social. Com o fantasma da Covi-19 rondando, minhas leituras foram mais centradas em assuntos mais focados. A minha formação biológica me leva a revistas especificas como PESQUISA da FAPESP e títulos como PANDEMIAS, -A HUMANIDADE EM RISCO e.... mas nenhum chegava até a nossa época e à nossa realidade. Quem eu acompanhei sempre foi Yuval Noah Harari, mas sua visão é abrangente em termos globais, até o ultimo NOTAS SOBRE A PANDEMIA -artigos e entrevistas. Mas eu precisava de algo mais completo não acadêmico demais, mas o suficiente para satisfazer minha formação e minha necessidade. Recebo muitas mensagens no meu e-mail e no dia 14 anotei na minha agenda: da Companhia das Letras – Live de Lilia M. Schwarcz e Heloisa M. Starling sobre o lançamento do livro A BAILARINA DA MORTE -a gripe espanhola no Brasil. Acompanhei cada palavra na Live e entendi que era tudo o que eu precisava e que

DIÁRIO DO MEU ISOLAMENTO - PARTE 6

  Começando o mês de setembro, pelo menos um mês mais simpático.  As rotinas continuam praticamente as mesmas porque são necessárias para uma primeira atividade do dia. Nem repito. Só que para assegurar um pãozinho fresco de manhã, mesmo com uma padaria vizinha, tive que apelar: pedi ao Raimundo o funcionário da limpeza que está dormindo aqui nesses dias de pandemia, que pegasse para mim um pãozinho e  mais um para ele e outro para o porteiro do dia. Assim, não estou abusando dele. Continuo fazendo pipocas à tarde para quem estiver na portaria. Paula continua fazendo minhas compras, mas ficou meio afastada por problemas de uma possível contaminação em sua família de quatro pessoas. Mas todos foram testados negativos e tudo voltou a estar bem. Deveria ficar mais tempo fazendo companhia para a Circe minha vizinha de frente, mas  tenho que fazer  visitas picadas por conta do cigarro  que me faz muito mal.  Mas, me esforço para dar uma chegada o máximo de vezes possivel.  Do prédio não vej