Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

O DIA EM QUE A TERRA TREMEU

Jurema é minha filha. Mora na Itália. No Norte da Itália. Não mora no epicentro do terremoto,mas perto dele. Viveu a experiencia impar e sensível física e emocionalmente,escreveu sobre isso. Tem espaço no meu blog para  publicar seu texto.Aqui vai ele. O DIA EM QUE A TERRA TREMEU   Vou começar esse texto deixando claro que nao falo em primeira pessoa, faço dessas palavras, o retrato de muitas coisas que li, escritas por pessoas que VIVERAM os momentos terriveis do terremoto do dia 20 de maio de 2012. Deixo o tema “DESTRUICAO DOS MONUMENTOS HISTORICOS” para os historiadores e arquitetos, pois entendo que eles sao muito mais abalizados a falar sobre o assunto. Deixo aos especialistas, a discussao do “ USO INADEQUADO DO SOLO URBANO”, E “OCUPAÇAO DESORDENADA DAS CIDADES E CAMPOS” . Prefiro escrever sobre aquilo que passamos. Uma destruiçao silenciosa, profunda e assustadora. Uma destruiçao que levaremos para sempre em nossas memorias. Provavelmente contaremos aos nossos bisn

VOLTEI

Depois de uma longa ausência estou aqui de novo com muitas notícias.Aqui vi uma prévia.                                                                 VIAGENS Nunca fui muito viageira. Até a  idade adulta, com meus pais pouco saí de São Paulo. No máximo íamos à Praia Grande, uma vez para Poços de Caldas, para o Rio de Janeiro e para Atibaia. Não mais.Depois de casada, com filhos pequenos, íamos apenas para São Carlos, casa dos avós paternos. Quando maiorzinhos, nos permitimos uma ida à Brasília, e ao Rio de Janeiro, de fusca 1962. Viagem maior foi em 1967em um navio alemão da Hamburg Sud, o Cap San Lorenzo. Navio de pequena tonelagem e mixto  - carga e 12 passageiros – para ter prioridade nos portos.  Cinco dias a bordo,  cinco em Buenos Aires e na volta, passando por Montevidéo hospedados no navio. Fomos os quatro, os filhos com 9 e 12 anos. Viagem muito especial mas eu ainda não tinha o “vício” do registro e ficou só na memória. Durante algum tempo acampamos

PARA MINHA MÃE

Minha mãe cumpriu seu ciclo vital  há 6 anos. Sua neta, filha duas vezes escreveu sobre ela   e estou transcrevendo seu texto. É bonito demais para ficar guardado.  Eud ó xia Navarro, conhecida por todos apenas como “bisa”. Com seus quase 100 anos de vida, viveu realidades e transformaç õ es incalcul á veis. Assistiu pela televis ã o os protestos estudantis com participaç ã o de seus netos. Assistiu a chegada do homem à lua. Foi fotografada pelas primeiras m á quinas existentes, e pelas m á quinas digitais. Pode ver seu bisneto pelas poderosas WebCams. Festejou a descoberta da vacina contra a poliomielite, mas se entristesseu com a chegada da Aids. Foi uma das primeiras mulheres a votar e viu o impeaciment de Collor. Passou por onze mudanças de moeda. Assistiu todas as Copas do Mundo e comemorou todas as vitórias do Brasil. Viu o Brasil ser campe ã o, bi-campe ã o, tri-campe ã o, tetra-campe ã o, penta-campeão. Mas infelizmante n ã o viu o hexa t í