Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2021

MEU DIÁRIO DE NOVEMBRO

  Seguindo o critério usado há dois anos (desde o início da pandemia e os isolamentos), os últimos dois meses do ano também aparecerão em forma de diário. Para fechar – espero, todo esse período diferente     escreverei como um diário Novembro começou como que se chama de “feriadão” porque juntaram-se os dias   sexta? 29, sábado, domingo, segunda e terça - quatro dias inteiros e mais metade da sexta que muita gente queimou.   Para quem pode viajar e tem para onde ir, MARAVILHA. As restrições das pandemias já estavam mais brandas, a consciência de usar protocolos já era seguida e mesmo comercio, transporte, entretenimento já adaptados. Eu, continuei com compromissos de trabalho e de cursos iniciados, nunca me arriscaria a ir visitar um amigo ou parente embora vacinada e consciente das proteções necessárias e principalmente não tinha dinheiro para viajar, meu orçamento está sempre no limite. O jeito foi continuar a dividir o tempo em atividades diversas para administrar a passagem

DIÁRIO DOS MÊSES DE SETEMBRO E OUTUBRO

PRELIMINARES - Receberia o número 13 e o título DIÁRIO DO MEU ISOLAMENTO na sequência daqueles da PANDEMIA . Ela não   acabou.   “Quase” acabou, mas continua matando gente e os protocolos têm que ser obrigatórios. Mas, as restrições foram sendo    levantadas aos poucos, ainda não podemos respirar com tranquilidade total.   Não estou mais em isolamento compulsório, posso sair, sempre de máscara, controlando entradas de casa quando vindas da rua. E usando sempre que necessário o álcool gel. Na verdade, me acostumei a ficar em casa. Tudo (ou quase tudo) se resolve por Internet. faltando mesmo o contato pessoal (o Homem é um animal social por excelência) Quem mora em condomínios tem sempre os problemas próprios e, se como aquele em que moro    tem mais de 40 anos, os problemas são em maior número. Um deles são as mudanças constantes de condôminos e as reformas igualmente constantes, E durantes meses tive que conviver com barulhos infernais causados por verdadeiras “demolições” em que