Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

BOAS VINDAS AOS NOSSOS “FIGUINHOS” Filhotes do clone da Figueira da Glette

Imagem
Quem acompanha os meus textos neste Blog já sabe o quanto a Figueira da Glette representa em minha vida. (Veja publicações de 21 de março de 2008 sobre A Figueira da Glette e o Palacete da Glette e procure  o livro   A Glette, o Palacete e a Universidade de São Paulo   onde a Luta pela Figueira foi tanta que mereceu até um capítulo próprio.  Vai lembrar que em 24 de novembro de 2006 um clone da Figueira da Glette foi plantado na Praça do Por do Sol da USP com toda a pompa e circunstância. Muitas fotos foram tiradas. Clone da figueira no dia do plantio em novembro de 2006 Vista de São Paulo no fundo Grupo que vivenciou o plantio do clone da Figueira  na Praça do Por do Sol – USP em novembro de 2006 Eu Neuza plantando o clone da Figueira na Praça do Pôr do Sol –USP em novembro de 2006 – ao lado profa. Berta Lange de Morretes, atualmente com quase 100 anos. Placa comemorativa

DIÁLOGO NO ESCURO

FUI E VIVI A EXPERIÊNCIA DO DIÁLOGO NO ESCURO. VALEU A PENA. GRANDE LIÇÃO DE VIDA E APRENDIZADO.  

UMA EXPERIENCIA IMPERDÍVEL – DIÁLOGO NO ESCURO

Não perca. Vale a pena Vc pode vivê-la  na UNIBES CULTURAL . Na rua Oscar Freire 2500 (ao lado do Metrô Sumaré) tel. (11)30654333.  De segunda a sábado das 11:00 até 18:30; quartas feiras das 13:00 até 20:30 (entrada até uma hora antes) Último dia – 03/12/2016   Preço – R$ 6,00 meia e R$ 12,00 inteira O que o folheto nos informa: Sentir o mundo sem enxergar. Ser conduzido por guias deficientes visuais através de salas totalmente escuras e especialmente construídas, em que cheiros, sons, vento, temperatura e textura apresentam as características de ambientes cotidianos. Interagir sem a visão, mas usando seus outros sentidos. Uma inversão de papeis, em que as rotinas diárias tornam-se uma nova experiência, fora do ambiente familiar. São os guias, deficientes visuais, que proporcionam segurança e sentido de orientação e respondem a questionamentos que normalmente não se tem a chance de fazer, reduzindo as barreiras e ajudando na compreensão mútua. Durante a visitaçã

"MEU" OUTUBRO DE 2016

Hesitei muito em publicar este texto porque é muito pessoal. Mas, como sempre afirmei, desde 2008 quando comecei a postar meus textos, meu blog é uma colcha de retalhos. Escrevo sobre coisas pessoais, sobre histórias de minha cidade, resgate de minhas memórias, meus pensamentos, minhas considerações sobre  fatos, meus comentário vários. Assim resolvi que  a publicaão deste texto estava dentro do que me  propunha e é um jeito de  participar  minha vida  com meus leitores.  E aqui vai o texto “MEU”OUTUBRO DE 2016 – UM MÊS DE MUITAS NOVIDADES Este outubro foi realmente “recheado” de coisas diferentes em minha vida. Além, das minhas rotinas pessoais que incluem ler jornal junto com o café da manhã, fazer a minha própria fisioterapia especifica, dar uma geral na casa (louça, roupa, chão, comida…)   os compromissos de trabalho com os Encontros semanais no HU, frequentar os Encontros Culturais do Terron, ir ao CIEE nas quintas para palestras sobre a História de São Paulo, compromisso