Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

AS FOTOS DAS SEMI-NOVAS

Imagem
Estou apresentando as fotos das atuais Semi-Novas. Em uma brincadeira, tentem identificar:  DoCarmo, Marlene, Irma, Irlei, Ligia, Zazá, Ivanise, Neuza, Edna.

AS SEMI-NOVAS EM 2011

Insistem em dizer que eu fui a mentora, a catalizadora desse grupo. Não é verdade. Ele se formou e continuou porque certamente havia uma conecção especial entre as “meninas’. São pessoas completamente diferentes entre si,   que tem suas proprias atividades. Tem em comum a “pouca” idade e o respeito mútuo, o que é mais importante. Se reunem pelo menos uma vez por mês para se “verem”   trocar conversa   e pequenas gentilezas uma com a outra. É um grupo exclusivamente feminino. Não que tenhamos explicitado isso. Ficou assim naturalmente. Somos   9 agora,   mas nem sempre o time está completo. Uma ou outra acaba faltando Somos: Irma, Marlene, Edna, do Carmo, Zazá (Zalyr), Neuza, Ivanise, Ligia, Sirlei. A décima, Mercia, teve seu ciclo de vida completado e foi embora para outros espaços. Então, nesse 2011 tivemos a primeira baixa no grupo. Durante 2009 e parte de 2010 nos uníamos sempre no Shoppping Light para um almoço mensal.   No final de 2010 já as reuniões eram na casa da Mercia q

SOBRE MEMÓRIA

Como trabalho com Memória, tudo o que diz respeito a ela me interessa e também gosto de passar para frente. Aqui vai um artigo recebido no Boletim da FAPESP (Fundação de Amparo à pesquisa do Estado de São Paulo) Exercícios para melhorar a memória 1/2/2011 Agência FAPESP  – Exercícios físicos aeróbicos podem diminuir a perda de memória em idosos e prevenir o declínio cognitivo associado com o envelhecimento, indica estudo que será publicado esta semana no site e em breve na edição impressa da revista  Proceedings of the National Academy of Sciences  ( PNAS ). A pesquisa, feita nos Estados Unidos, verificou que um ano de exercícios físicos moderados foi capaz de aumentar o tamanho do hipocampo em adultos mais velhos, levando a uma melhoria na memória espacial. De acordo com estudos anteriores, o hipocampo diminui com a idade, o que afeta a memória e aumenta o risco de demência. Arthur Kramer, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, e colegas examinaram os cérebros de 60 adul