Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

VIDA -definição científico-romântica

Imagem
Entre as muitas definições de VIDA  gostei desta





RESPOSTA AO DESAFIO À MEMÓRIA

Esta é a foto do casamento da india Diacui com Ayres a Cunha. 


Aos vinte e nove dias do mês de novembro de 1952, numa das cerimônias mais concorrida do Rio de Janeiro, celebrou-se o casamento da índia Diacuí, com o Sr. Ayres da Cunha, funcionário da Fundação Brasil Central, lotado na Base de Aragarças

Às 16h20 teve início a cerimônia religiosa, com a chegada da noiva – Diacuí –apoiada ao braço do seu padrinho o Jornalista Assis Chateaubriand. O primeiro casamento de um branco com uma índia ocorrido no Brasil, foi na época bastante questionado. Havia realmente um forte sentimento de amor do Sertanista pela índia Diacuí ou a pretensão de se tornar um dos herdeiros dos Kalapalos, proprietários de centenas de alqueires de terra no Alto Xingu? Era o que especulava a imprensa.  

Houve dificuldades burocráticas, pois a maioria se indagava se era correto a um civilizado desposar uma “selvagem”, no regime em que o Código Civil mantém nossos silvícolas. Diacuí e Ayres da Cunha voltaram para a tri…

UM DESAFIO À MEMÓRIA

Imagem
Quem se lembra desta cena?Pode identificar os protagonistas?  Na semana que vem conto a história



HONESTIDADE – uma agulha em um palheiro

Imagem
Pegando carona em um texto enviado pelo amigo Rubens, republico o artigo

Atleta surpreende o mundo – Uma lição de honestidade e desportivismo!
O atleta espanholIvan Fernández Anaya, de 24 anos, não venceu a prova de cross country de Burlada, em Navarra, no último dia 2 de Dezembro, mas até hoje está sendo cumprimentado, elogiado, aclamado por sua atitude de HONESTIDADE durante o evento
.
O atleta queniano, Abel Mutai, medalha de ouro nos 3.000 m com obstáculos em Londres,estava prestes a ganhar a corrida. Mas parou no lugar errado, achando que tinha alcançado a linha de chegada.

Ivan Fernández Anaya, o segundo colocado, se aproximou e, em vez de ultrapassá-lo, alertou o líder sobre o equívoco e o conduziu para confirmar sua vitória.

Em outras palavras Ivan negou-se a conquistar a prova.
Ele estava a 10 metros da bandeira da chegada e não quis aproveitar a oportunidade para acelerar e vencer.
Gesticulando, para que o queniano compreendess…