Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010
A MINHA TRAJETÓRIA NA MODERNA TECNOLOGIA

Neste ano de 2009, nas entrevistas que me solicitaram – e foram ao todo 39 entre rádio, jornal, TV, telefone, ao vivo ou gravadas – sempre me perguntavam sobre minha iniciação em computação: quando, onde e porque entrei no mundo virtual.
Isso me obrigou a trabalhar a memória, estabelecer contextos, ligar acontecimentos para chegar a uma resposta certa.

Aonde foi? – ligando fatos e acontecimentos familiares lembrei que foi aqui em casa mesmo. Meu filho estava morando aqui e com ele veio toda a parafernália que o caracteriza. Na mesa da sala, embora grande, quase não cabiam os computadores e periféricos que ele usava para trabalhar. Mas, sobrou um cantinho, justo para uma mesa de computador daqueles primeiros: torre, teclado, monitor .

Quando foi? Por volta de 1995.Relaciono a presença ainda viva do Ayrton (meu marido),minha mãe com pouco tempo de viúva e meu filho com sua vocação de polvo, ocupando toda a casa. Mudanças de lugares dos móveis,…

UM CRIME HEDIONDO EM SÃO PAULO

HEDIONDO – feio, sórdido, asqueroso, imundo, repugnante

São Paulo – 1948 – A cidade ainda é tranqüila e um acontecimento violento ocupa manchetes durante dias, semanas... por conta do famoso Crime do poço

O local - Rua Santo Antonio 104, quase na esquina da Av. Nove de Julho.
O dia – 4 de novembro de 1948
O protagonista principal Paulo Ferreira de Camargo. As coadjuvantes, sua mãe, Benedita Ferreira de Camargo e suas duas irmãs, Maria Antonieta e Cordélia.

Já se passaram 60 anos e eu nunca me esqueci do Crime do Poço. Volta e meia ele volta a ocupar minhas lembranças junto com as lembranças de meu tempo de estudante.

Era 1948
Primeiro ano de Faculdade. Coisas novas, ambientes novos, amizades novas. Tempos de aulas no Palacete da Glette, das conversas sob a copa da Figueira.

Aulas de Química só no primeiro ano como complementação para o curso de História Natural. Aulas práticas só uma vez por semana, aos sábados, quando tínhamos que dar conta de análises complicadas que tinham que partir de eq…

OS CARROS QUE TIVEMOS EM NOSSA VIDA

Hoje, não sei porque, lembrei de escrever sobre nossos carros. Coisas que não se explicam. Ganchos de memória por um ou outro motivo. E fiz uma relação cronológica procurando tecer algum comentário. Quando mais não seja, serve para acrescentar algum conhecimento amador obre os “quatro rodas” de cada época.

1-Ford Verde 1937 –
Nosso primeiro carro. Nos anos 57 e 58. Carro antigo, simples, ainda com breque a varão. Sempre tinha problemas elétricos (quando Jurema nasceu, estava na garagem, sem bateria). Uma das vezes em que viajamos com ele, para Caraguatatuba, com Ary e Cidinha (irmão e cunhada do Ayrton), quebrou a roda antes da serra. Conseguimos chegar, resolvemos o problema e na volta subimos (pela serra velha, imagine) com Ayrton, eu grávida, o Flavio, S.Auto, d.Amélia, Nenza e Aydinha. Ary e Cidinha subiram de ônibus. E seu Auto meu sogro ,queria sempre ir na frente. Era mais volumoso e eu fiquei espremida a viagem inteira.

2-Citroen preto 1951
Nos anos de 1958 a 1963. Carro mui…

VOLTO À BLOGOSFERA NESTE 2010

Desculpem. Já é dia 10 e eu ainda não publiquei nada.
Estes 10 dias foram de trabalho pesado porque tenho o hábito de escrever minhas Retrospectivas anuais. Nelas resumo tudo o que fiz durante o ano.

Como 2009 foi um ano agitado para mim, não consegui escrever a Retrospectiva 2008. E então neste começo de janeiro tive que escrever as duas, 2008 e 2009 Não é coisa publicável. É pessoal e me dá a medida daquilo que fiz durante o ano. E neste ano de 2009 fiz realmene muita coisa.

Quando fui fazer o backup anual tive que usar um DVD porque nao cabia em um CD. Minha produção "mediu" 3,24g em 5065 arquivos. Nada mau.

Como minha primeira atividade deste 2010 foi na Casa das Rosas com uma palestra sobre o "Centro de SãoPaulo através dos tempo", me liguei novamente ao espaço e volto a colaborar com o ESCREVIVENDO da Karen Kipnis.

Achei por bem repetir o que já escrei neste blog há muito tempo e que provavelmente meus leitores atuais não leram. Então aqui vai a repetição:

ESCREVIV…