sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

OS PARQUES DA CIDADE- O PARQUE DO ESTADO


Alguém que mora em outro hemisfério, em um país de história e civilização milenar falou de São Paulo de maneira ofensiva esquecendo que estamos ainda na primeira infância de nossa história, com peculiaridades de diversidade populacional e não tivemos tempo para crescer e aprender a ser uma “cidade”.
 Entre outras coisa a revista ABACO, espanhola, dizia em 2004, que São Paulo era “uma de las más feas e inhospitas del continente.”   “casi inexistência de parques y espacios públicos donde sentarse y mirar.”
Não gostei. E resolvi sempre que possível falar das coisas positivas de São Paulo. Mesmo 12 anos depois estou cumprindo o meu dever de paulistana falando sobre os PARQUES DA CIDADE que a embelezam e lhe dão muito verde, muito mais do que o próprio paulistano conhece.

São Paulo tem parques sim. Muitos e grandes, bem cuidados, mas pouco conhecidos. Então, como gosto de divulgar coisas, aqui vão várias postagens sobre os nossos parques, os parques dos Paulistanos
Começo com o maior, o PARQUE DO ESTADO e em postagens sucessivas vou escrevendo sobre outros parques.

O PARQUE DO ESTADO conhecido antes como Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, e agora também conhecido como Parque da Água Funda é um parque público estadual
É uma das pouquíssimas áreas do município em que ainda se encontra vegetação de Mata Atlântica. Estende-se por 526 hectares.

                           Visão do Parque do Estado em vista aérea – relações com a cidade

Parque do Estado em vista aérea - relação com o Aeroporto de
Congonhas


Parque do Estado em relação com avenidas próximas


O parque hospeda diversas instituições, entre elas o Jardim Botânico de São Paulo, o Parque Zoológico de São Paulo, o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade de São Paulo – Cientec  e o Observatório de São Paulo.

Sua história começou nos idos de 1893, quando a região era privada, pertencia a diversos proprietários e era 22% maior do que é hoje. Foi   desapropriada pelos poderes públicos e utilizada como fonte de recursos hídricos para melhor abastecimento de água em bairros da zona leste da cidade – Brás, Mooca e Ipiranga, até a década de 1930,
Uma das primeiras instituições a ocupar o imenso Parque do Estado foi o Observatório do Estado que já existia com outros nomes desde 1912 e quando José Nunes Belfort de Mattos usava sua própria casa para, carregada de instrumentos específicos e situada na Av.Pulista 133 (onde hoje é o MASP) já fazia observações.

Casa de Belfort de Mattos na Av. Paulista
Observatório  da Av. Paulista

Em 1928, com o crescimento da cidade, a avenida Paulista já não era mais a localização ideal para o observatório, pois o imenso movimento prejudicava tanto as observações atmosféricas quanto as medições sismológicas. Logo, foi efetuada a sua transferência para o Parque do Estado, localização considerada mais apropriada dentre as cogitadas como Instituto de Astronomia,Geofísica e Ciencias Atmosféricas - IAG
Com a criação da Universidade de São Paulo em 1934, o IAG passou a ser considerado como Instituto Complementar da USP.
Na década de 1990, o IAG foi deslocado para a Cidade Universitária da USP, no Butantã, e seu campus da Água Funda passou a abrigar o Parque de Ciência e Tecnologia da USP (CienTec). Desde então, o local possui apelo turístico, com visitas e palestras para escolas e visitantes.

Um grupo de trabalho foi criado em 1993 para elaborar um diagnóstico do estado de preservação daquela área do Parque do Estado. A partir dessas informações, políticas de preservação ambiental seriam implantadas.
Alguns locais são abertos à visitação pública:
·         Jardim Botânico (aberto ao público);
·         Instituto de Botânica de São Paulo (aberto ao público);
·         Instituto Geológico (aberto ao público);
·         Fundação Zoológico (aberto ao público);
·         Parque de Ciência e Tecnologia da USP (aberto ao público);
·         Observatório de São Paulo (aberto ao público);
·         Secretaria do Estado de Agricultura e Abastecimento;
·         Centro de esportes, cultura e lazer (aberto ao público);
·         Centro de logística de exportação;
·         Centro de exposições Imigrantes;

INSTITUTO DE BOTÂNICAJARDIM BOTÃNICO – Implantado pelo naturalista mineiro Frederico Carlos Hoehne .  Sua área de 360 mil m² de mata atlântica abriga 380 espécies de árvores, utilizadas para fins de pesquisa e conservação. 
Algumas das atrações locais:
 - Alameda Fernando Costa –
 - Córrego Pirarungáua –
 - Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues -
 - Escadarias/Jardim de Lineu
 –
 - Estufas 
 - Lago das Ninféias 
- Jardim dos Sentidos –
 - Trilha da Nascente –

  
                                        Jardim Botânico do Parque do Estado


PARQUE ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO é o maior jardim zoológico do Brasil. Aloja as nascentes do histórico riacho do Ipiranga, ao sul da cidade de São Paulo, , dentro do Parque do estado, localizado em uma área de 824 529 m² de Mata Atlântica original.
Exibe mais de 3.200 animais, sendo 102 espécies de mamíferos, 216 espécies de aves, 95 espécies de répteis, 15 espécies de anfíbios e 16 espécies de invertebrados, em recintos que reproduzem os habitats naturais desses animais. A fazenda do Zoológico, de 572 ha, produz hortaliças usadas na fabricação de rações variadas para os animais, além de material para os recintos onde ficam os animais. Nela ficam animais que precisam de maior área para acasalamento. [
O Zoológico de SP foi criado em junho de 1957, Os primeiros animais de origem exótica, como os leões, ursos e elefantes, foram adquiridos de circo particular e os animais da fauna silvestre brasileira, como onças e galos da serra, foram adquiridos em Botucatu. o rinoceronte Cacareco, que ficou famoso pelo episódio de ter sido eleito vereador nas eleições de outubro de 1958
Em maio de 2001, a área anexa ao zoológico e que era ocupada pela empresa "Simba Safari" foi reincorporada à Fundação Parque Zoológico de São Paulo, sendo reaberta ao público como "Zôo Safári" 

PARQUE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA USP (CienTec). Desde então, o local possui apelo turístico, com visitas e palestras para escolas e visitantes.
Já existente desde 2001 quando foi criado, o Parque de Ciência e Tecnologia da USP, Parque CienTec, vinculado à Pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, da USP, e desde  2012 considerado como ¨Reserva Ecológica da USP¨, tem  área de 112 hectares de mata, tem proteção  como área de especial interesse ambiental,  e foi declarada de caráter de preservação permanente e destinada apenas a conservação, restauração, pesquisa, extensão e ensino.
O Parque CienTec fica dentro do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, conhecido como Parque do Estado, junto ao Jardim Botânico, ao Jardim Zoológico, e ao Observatório de São Paulo, na Zona Sul do município de São Paulo/SP.
, O Parque CienTec é uma instituição que oferece entretenimento educativo para crianças, jovens e adultos. Por meio de diferentes passeios, demonstrações e experiências, a ciência e a tecnologia ficam muito mais próximas do visitante.


Algumas das atividades no Parque CienTec são:
- Astronomia, geofísica e meteorologia
- Alameda Solar
- Planetário
- Observações astronômicas
- Nave virtual Mário Schemberg
- Gruta Digital
- Geofísica 
- Meteorologia
- Fontes do Ipiranga
- Trilhas ecológicas
- Exposição de Matemática
- Laboratório de óptica
- Energias alternativas
- Princípios de física

                                                      Portal do CienTec
  
 
                                                       Alameda Solar - CienTec



                                                                Planetário - CienTec


                                             Estação Meteorológica - CienTec

Serviço:
Parque de Ciência e Tecnologia da USP –  CienTec
End.: Av. Miguel Stéfano, 4200 – Água Funda – zona sul – São Paulo.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8h30 às 17h. Sábado, das 9h às 16h. Agendamento de grupos: de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Tel.: (11) 5077-6312.


http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/o-que-visitar/atrativos/pontos-turisticos/4250-parque-de-ciencia-e-tecnologia-da-usp-

2 comentários:

Rafael Lana disse...

Boa tarde, estou pensando em desenvolver um site diretamente ligado ao "idoso moderno", onde os idosos encontrem produtos direcionados a seu gosto, mas não iguais aos produtos de hoje, e sim mais sofisticados, você acha que é uma boa ideia? Abraços

Magda Moreira disse...

Boa noite!!!
Passando para conhecer o seu blog, gostei muito das informações que tem aqui no blog, todas muito úteis.
Venho fazer um convite especial para a vovó Neuza, de uma entrevista no meu blog Agenda dos Blogs, para Abril.Perguntas enviadas por email e respostas também.
Se for do seu interesse, estarei colocando o meu link abaixo para uma visita.Parabéns pelo blog e desejo muito sucesso!! Bjsss

http://www.agendadosblogs.com.br/