terça-feira, 31 de maio de 2011

QUARESMEIRA OU MANACÁ DA SERRA?


O prédio onde eu moro é privilegiado. Tem um belo jardim com duas paineiras, sibipirunas,  jasmim  do cabo (frangipani) e plantinhas menores além de um belo gramado onde transitam as tartarugas do Zé  e onde corriam porquinhos da india, comidos por um gato faminto.
Já escrevi sobre quase todas as árvores. Mas, descobri mais uma. Não tem cara de árvore, os ramos começam desde baixo, rente ao chão e agora começou a florir. A cada dia mais e mais flores. Estou fotografando a seqüencia.
A principio disseram ser Jacarandá. Não mesmo. Achei que era uma Quaresmeira, embora fora do tempo e finalmente, comparando as duas irmãs gêmeas fiquei com manacá da Serra. Afinal estudei um pouco de botânica, mesmo que não lembrasse mais nada, o Google está aí para tirar dúvidas. Então, vamos lá porque um pouco de informação não faz mal a ninguém.

QUARESMEIRA  (Tibouchina granulosa) é uma árvore brasileira pioneira, da Mata Atlântica,.Seu nome popular é devido à cor das flores e época de floração: entre os meses de janeiro e abril, e também em junho-agosto. Além da variedade com flores roxas há a de flores rosadas
Árvore de 8 a 12 m de altura  Apresenta folhas o ano inteiro. As  folhas são lanceoladas, pilosas, verde-escuras, rijas, com nervuras nítidas longitudinais e paralelas.
A semente é minúscula: 1 kg contém mais de 3 milhões de unidades. A dispersão é feita pelo vento e a taxa de germinação é baixa.
Por ser planta rústica suporta clima seco e quente, e solos pobres.. É considerada por especialistas a Tibouchina mais fácil de ser cultivada.
                                                         Quaresmeira árvore

                                                         Flores e folhas da  Quaresmeira 

MANACÁ DA SERRA (Tibouchina mutabilis) Pertence ao mesmo gênero da quaresmeira (Tibouchina granulosa) . Pode atingir de 2 até 15 m de altura. Possui flores brancas e rosas o que lhe proporciona uma floração espetacular. A flor de centro branco e pétalas azuis muda de cor após fecundada. Floresce durante a primavera e o verão, entre novembro e fevereiro, com belas floradas com flores que variam do branco ao lilás colorem a paisagem regional do final do ano.
A variação na coloração das flores é decorrente do amadurecimento diferencial das partes masculina e feminina, sendo as brancas, recém abertas, funcionalmente femininas (recebem pólen de fora) e as roxas ou lilases são as flores velhas, masculinas, liberando pólen.

A multiplicação também pode ser feita por estacas. Devido ao porte alto e sistema radicular não agressivo, é muito usada como ornamental em jardins e ainda na arborização urbana, não interferindo em fios e tão pouco danificando as calçadas. Podemos encontrar também o manacá-da-serra-anão, que possui flores menores, assim como o porte, em torno de 3 metros, muito recomendado para áreas menores, como jardins domésticos e vasos de porte maior.

                                                             Manacá da Serra - árvore

                                                      Manacá da Serra - flores e folhas

Muito parecidas. Mesmo gênero - Tibuchina; espécies diferentes - granulosa (quaresmeira) e mutábilis (manacá da serra)

Comparando as características das duas, fico com MANACÁ DA SERRA.  Se apresenta de uma maneira sui generis porque tem ramificações desde a base e não tem nenhuma cara de árvore.
Os “meus” Manacá da Serra




À direita do portão de entrada, enfeita e dá as boas vindas a quem chega e um até logo a quem sai.



.

8 comentários:

Thaís Redher disse...

Neuza,que privilégio ter um jardim que é comum a todos os moradores.No meu predio eu sou a única que tentou plantar algo e tem 9 apartamentos que não possui um unico vasinho de flores nas pequenas sacadas.Plantei no quintal feio ,sujo 3 pés de ibiscos.Qual foi minha surpresa de ve-lo sendo massacrado pelos visitantes do apt 1,e daqui sai por um ano de tanto desgôsto, e quando voltei a sindica me disse ter cortado tudo porque as folhas entupiam o ralo.Não chorei.Trouxe umas sementinhas de margaridinhas selvagens e vou plantar ali não vou desistir.Morei nestes 365 dias numa casa horrenda, mas o que me apaixonou foi o quintal, com um pé de manacá de cheiro,e suas borboletas aprendi tudo sobre elas,e jamais esquecerei aquela árvore,aquele perfume.

Renato Papis disse...

Prezada vovó Neuza, Apesar de não conhecê-la pessoalmente, tomei a liberdade em escrever. Conheci seu blog através de uma matéria que eu li em uma Revista católica. A respeito do post Quaresmeira ou manacá da Serra? me fez voltar a minha infância. No quintal da minha avó tinha um pé de quaresmeira. Apesar de ser nostalgico lembrar da minha querida avó Jenny, ao mesmo tempo é triste falar dela, hoje está com 90 anos , mas depende da nossa ajuda nas coisas mais simples da vida como andar....comer....Foi uma avó tão presente e querida para os seus cinco netos. Voltando ao seu blog, confesso que gostei muito e vou visitar várias vezes.

Aproveite e visite também meu blog http://rpapis.blogspot.com

Com minha admiração,
Renato Papis

Anônimo disse...

Vovó Neuza achei a sua história muito interessante, pessoa determinada, de bem com a vida entre outras qualidades, são pessoas como a senhora que tem longevidade ama flores uma qualidade que admiro muito, eu aprendi a ama-las desde criança nasci e morei na casa da minha avó até 6 anos de idade e lá tinha uma um quintal enorme com plantas de toda qualidade quando mudamos meu pai com o mesmo gosto de cultivo de plantas deu continuidade aos belos jardins hj o meu prazer é cuidar de plantas, quanto aos manacás do seu condominio são maravilhosos em uma outra casa que morei também plantei uma muda que floriu muito e só me restaram as fotos e quando florecerem novamente vou pedir licença para a minha inquilina de visitar o manacá.

leoboiko disse...

Obrigado pelo texto, dona Neuza! A USP está cheia de quaresmeiras floridas, rosas e roxas, e eu estava com dificuldade em descobrir qual o nome.

Walter Orlando disse...

Esta em duvidas em qual das duas plantaria no quintal de minha casa nova , apos varias pesquisas na net,cheguei a conclusao apos a sua explicaçao. como quero uma arvore pequena (irei poldar sempre) plantarei a quaresmeira roxa, so nao sei se acharei com facilidade na minha regiao!, Natal/RN . Se nao achar comprarei uma muda pela net mesmo!

Neusa Cenzi disse...

Belíssima,muito lindo

Masconkid disse...

Olá, me disseram que além do manca azul-lilás, também existe um manacá azul-azul muito raro de se encontrar, será verdade? E se existe, onde posso encontrá-lo? Grande abraço.

adrovando Adro disse...

Ola, boa noite! Pesquisando sobre quaresmeira e manaca da serra cheguei até seu blog.Há dias que procuro entender uns pés de arvores que encontrei no caminho do meu sítio: eles tem flores de um lilás muito forte e folhas pequenas(em comparação com a quaresmeira que tem folhas maiores e asperas)e sem aspereza, no entanto o resto é igual. Tem flores identicas ao manaca mas diverge por apresentar desde o botão até a flor adulta a mesma cor; as flores tem caracteristicas iguais, folicos separados ao meio por um tipo de pendão ou esporão bem mais grosso e curvado. Comparei com várias imagens na internet, mas nada, quando chega no quesito cor lilas imutável, do botão até a flor adulta, não se encaixa em nenhuma das duas, ou seja: quaresmeira e manacá da serra. Se puder me ajuda, desde já agradeço.