domingo, 25 de outubro de 2009

SETEMBRO CULTURAL

Uso este Blog como um diário, como um registro de minhas atividades, onde posso fazer meus comentários pessoais. E dar dicas também. Todos os lugares frequentados são oferecidos gratuitamente e tem ótimos programas como pode ser visto nesse meu relato cronológico.


Já no dia 01 – Ópera no ICC (Istituto Italiano di Cultura) La Sonnambula de Bellini – Primeiro ato muito bom depois da apresentação de Sérgio Cazoy. Não consegui assistir ao segundo ato. Muito cansada.

Dia 04 – no SESC Paulista o Quinteto Villa-Lobos me encantou.Quando sento bem na frente posso acompanhar bem cada instrumento e perceber melhor as nuances. Na flauta Antonio Carlos Carrasqueira, um nome que ouço periodicamente porque é lapeano. Também dele vi os cabelos pretos transformarem-se em brancos porque o ouço desde um longo tempo. Um belo começo de tarde.

No dia 06 um recital especial com Amaral Vieira e o piano novo do Teatro Municipal. Também deste pianista acompanhei a substituição dos cabelos pretos por brancos. Pelo que sei e conheço, apresentação impecável navegando entre andamentos largos e brilhantes com uma agilidade invejável.
Neste dia tive o prazer de trocar algumas palavras com Jamil Maluf o atual diretor do Teatro Municipal. Encontrei-o no hall de entrada e ele é uma pessoa afável, natural e simpática. Na verdade, parecia que eu sempre o conhecera tanto tempo faz que o vejo no pódio e como já disse também acompanhei a saga dos cabelos brancos. Mas, se no alto parecem deuses, no mesmo nível se tornam humanos.

Dia 09 na aula do Marcos Ferreira Santos muitas e muitas canções praieiras de Dorival Caymmi. Muito interpretadas à base da mitologia do Marcos.

Dia 10 no SESC Dante Pignatari deu um show quando falou sobre ópera desde Handel, Gluck, Mozart, um pingo de Beethoven com sua única ópera Fidélio, Rossini e Bellinni, para chegar em Verdi. Uma abordagem diferente, como é natural que cada um tenha a sua. Voltei a ouvir sobre ópera na segunda (14) no curso sobre Musica do Brasil Independente. De outra maneira, em outros aspectos. Sobre “coloratura” se falou nas duas vezes. E ouvi também.

No dia 13, Municipal. Despedida por um longo tempo, quiçá 2 anos. E aí fiquei observando cada detalhe para usufruir o visual pela memória, quando não puder estar no lugar.
Zum zum de gente que chega. Sei que hoje o T.M. vai estar lotado. 1500 ingressos vendidos. Até no anfiteatro (vulgo poleiro) há gente. Gente que nunca vem, mas veio hoje talvez para se despedir mesmo; gente que vem pouco, gente que vem sempre. Gente se encontrando, se agitando. Novamente encontro Attilio do IIC e Sérgio Casoy. Nos cumprimentamos e falamos palavras.
Seis prazeres hoje: o espaço ainda bonito do teatro; o maestro Jamil Maluf com o carisma, a seriedade e a simplicidade de sempre; A Orquestra Experimental de Repertório, sempre com gente jovem e, portanto entusiasmada; Beethoven, que dispensa palavras; Concerto nº 5 – Imperador, maravilhoso; Gilberto Tinnetti de cujos cabelos também acompanhei o embranqucimento e o amadurecimento de artista. Já tem 77 anos muito bem artisticamente vividos. E o publico em um procedimento correto nem bateu palmas entre os movimentos (coisa que aconteceu em alguns outros concertos).

Dia 15, novamente IIC – ópera filmada. Hoje, Lucrezia Borgia – uma ópera pesada com uma soprano dramática que impressionou. Para mim quando mais dramática a ópera, tanto mais difícil de cantar e contracenar, passando o clima dramático. Mas é gente boa que faz o trabalho bem feito.

Dia 16, mais Dorival Caymmi e 17 perdi a aula sobre a história dos instrumentos de percussão, mas no dia seguinte, 18, o Duo de percussionistas que deu um show de ritmo terminando com Hermeto Paschoal e seus instrumentos diferentes.

E como curso regular acompanho a disciplina “A musica no Brasil Independente” que me dá muito conteúdo preenchedor dos dados que faltam na minha cultura musical. Estamos estudando Carlos Gomes e fico sabendo muito dele, me satisfazendo culturalmente. E ouvindo um pouco de sua musica. E sabendo de curiosidades quando converso com quem entende do assunto (Sergio Casoy) No dia 21 no curso, ouvimos de Carlos Gomes, em gravações das “Memorias Musicais da casa Edson” quadrilha, polca Cayumba,, xote, e com a sinfônica de Campinas Prelúdio das óperas Maria Tudor e Lo Schiavo.

22 – as terças de ópera foi o dia de Nabuco de Verdi. Um Verdi que caprichou nos coros (acho que 80% da ópera é coro) e na dramaticidade do tema de Nabucodonosor . Pesada. 4 atos de puro drama.

23 – Recital de Flavio Varani na Aliança Francesa. Um evento fechado, muito bem organizado pelo Denis Molitsas que eu conheço bem. Ótimo programa, interpretação além de qualquer comentário. Flavio Varani que aos 67 anos de brancos e soltos cabelos revela uma alegria de juventude. E me pergunto porque Flavio Varani não é citado como um dos melhores pianistas brasileiros atuais, quando esse comentário é sempre deixado para Nelson Freire.

24 – Um show de palestra com Dante Pignatari. Falando da musica das Américas nos presenteou com muita musica: cantata de Bach, Rapsody in Blue –Gersshuin, passo doble das touradas mexicanas, Navarra de Albeniz,...
Citação de Ginastera (argentino), Ernesto Lecuana (cubano), Ernesto Nazareth Francisco Mignoni, Radamés Ignatani, Cláudio Santoro (brasileiros) . Ouvimos ainda Lundus , tango brasileiro, valsa choro, Casinha Pequenina,
Muita musica, muita informação...

No dia 27, dose dupla. De manhã, Sala Olido com a Orquestra Experimental de Repertório e o Coral Lírico, ouvi Villa-Lobos e o Descobrimento do Brasil (suíte nº 4) com todo um fundo nacionalista. À tarde, na sala São Paulo, por gentileza da minha amiga Constantina que me ofereceu 3 ingressos. Ela “ganhou” uma viagem a Paris e eu “ganhei” os ingressos. E aí foi Haydn e um concerto de violoncelo com Antonio Lauro Del Claro (suprimiu o Lauro), outro solista que eu acompanhei no embranquecimento dos cabelos. De há muito eu o ouço.
E para fechar o domingo, Beethoven e a Sinfonia Heróica. Muito longa – seu movimento inicial dura tanto quanto toda uma sinfonia de Haydn ou Mozart. Mas, de grande força dramática. Na acústica da sala São Paulo soa maravilhosa.

E para fechar o mês musical, um pouco de Caymmi e suas canções de amor com nomes de mulher: Rosa, Dora, Marina, Tereza, Gabriela...e os comentários pra lá de especiais do prof. Marcos Ferreira Santos da Faculdade de Educação da USP.




Em termos de Artes Plásticas – vou à aula do MASP dos sábados e neste sábado o quadro estudado por Renato Brolezzi em todos seus aspectos: artístico, histórico, mitológico e de relações com semelhantes, foi ANUNCIAÇÃO de El Greco. Quando se fala em El Greco pensa-se logo na Maja Desnuda. Mas Brolezzi escolheu outro, que tem “residência fixa” no MASP e menos conhecido merece mais atenção. Como sempre deu um show de conhecimentos.

Tenho ido também ao MASP nas terças feiras com o mesmo Brolezzi, agora para uma platéia pagante (R$ 15,00) de mais ou menos 10 pessoas. Na primeira terça dia 08, conhecemos em detalhes (artísticos, históricos, mitológicos) do quadro de Clouet O BANHO DE DIANA.

Na terça dia 15 o quadro estudado foi HYMENEUS TRAVESTIDO DURANTE UM SACRIFICIO A PRIAPO, de Nicolas Poussin, um quadro de quase 4m ocupando uma parede nobre do museu. O mesmo enfoque as mesmas apresentações históricas, mitológicas, artísticas e agora também falando sobre o restauro que foi feito aqui com técnicos franceses.

Na terça 22, vimos DELACROIX em seus quatro quadros encomendados pelo industrial Hackmann.
O quadro PRIMAVERA – Evoca o Mito de Orfeu e Eurídice e os textos de Metamorfoses de Ovídio - poemas curtos de paixões da alma e as conseqüências disso - e a Eneida de Virgilio
O Quadro VERÃO - fala do mito de Diana e Acteo
O quadro OUTONO evoca Baco e Ariadne
O quadro INVERNO - conta o mito de Juno, Vênus e Minerva e o Pomo de ouro

A pintura de Delacroix é a pintura de grandes correspondências de texto-imagem. O que está no poema é evocado na imagem. Pintura e Poesia. Ele é o ultimo dos antigos e o primeiro dos modernos no dizer de Baudelaire.

Já estamos no final do mês e eu não fui ainda aos museus básicos que apresentam ótimas exposições. Mas, tenho aprendido muito muito!!!!!

Tenho agora a coleção de 20 volumes dos melhores Museus do Mundo e vou aprender mais ainda.

Literatura está em baixa. Leio muitos textos necessários, faço pesquisas, mas literatura como cultura mesmo estou meio longe. Leio revistas especificas, leio muito jornal, mas fico nisso.

Memória (leia-se trabalho) não faço nada. Só mantenho o que já sei sem aplicar na prática.

Ciência também atuo pouco, mas vou à palestras (Efeito Borboleta na Estação Ciência) e acabo sempre ligada à minha formação quando tenho que falar sobre algum assunto como foi o caso da palestra O IDOSO NO MERCADO DE TRABALHO).
Também sempre pensando no que pretendo fazer com a ligação ARTE-CIÊNCIA.

Aguarde CULTURA EM OUTUBRO que foi tão intensa que tive que dividir em duas quinzenas.

5 comentários:

Laila Guilherme disse...

Aproveito para indicar a exposição Família Etzel, no Parque da Luz, e que destaco no blog http://lailaguilherme.blogspot.com/
Grande abraço!

Neide disse...

Srª Neuza,meu nome é Maria Neide Ferreira Sila Klein,conheci seu blog há um ano, mais ou menos nesta época o ano passado. Li um artigo num site sobre a vovó blogueira, me interessei e resolvi acessar seu blog. Foi paixão à primeira vista, adorei tudo que li, fiz questão de lê-lo desde a primeira postagem. Desde então, entro todas as semanas para saber as novidades. Confesso que tenho aprendido muito sobre música (que eu adoro) lendo seu blog. Resido em Foz do Iguaçu há 30 anos, mas sou de SP, vim pra cá na época da construção de Itaipu. Minha família toda mora aí.Há dois anos comprei um apto em Pinheiros para minha filha mais velha(28 anos, fêz jornalismo no Mackenzie)atuou 6 anos em Assessoria de imprensa, hj está em Londres fazendo um curso e desbravando o velho mundo.Tenho mais uma filha com 18 anos (adotada).Meu marido é de família de origem alemã (o conheci na obra de Itaipu).Sempre vou à SP, gostaria de na proxima vez que for aí, convidá-la para um chá, um café, seria uma grande honra pra mim. Agora quer já sabes um pouco sobre mim, ficaria imensamente feliz se aceitasse o convite.
Um grande abraço
Sua admiradora
Neide

loraggio@gmail.com disse...

Olá Neuza, seu bolg me foi apresentado por uma amiga querida cheia de antenas... amei o seu texto de apresentação e só pude desejar: quando eu crescer quero ficar assim...
como gosta de ler me ocorreu sugerir o blog da profa. Noemai Jaffe, qu dá aulas de literatura na puc e em cursos particulars.
www.quandonadaestacontecendo.blogspot.com
espero que curta tanto quando eu curti passear rapidamente perlos seus prazeres e inquietaçoes.
Liliane Oraggio

Imilena Oliveira disse...

OI vovó, nunca mais tinha vindo aqui por falta de tempo mesmo mas adoro seu espaço e leio tudo que a senhora escreve bjs

Cida disse...

Neuza
Adorei seu blog, está nos meus FAVORITOS; sou sua fã ha tempos.
Continue nos dando lições de vida e animo!
Obrigada
Cida.