quinta-feira, 20 de agosto de 2015

DE SÃO PAULO – uma imagem, uma história





A imagem acima - tirada a partir da praça do Patriarca - mostra um dos espaços meus preferidos. Dá para ver o Theatro Municipal, o antigo Hotel Esplanada que foi construído para formar com a lateral do Theatro uma esplanada mesmo; mostra um Vale do Anhangabaú com seu piso decorado que ninguém vê, ninguém repara; mostra as palmeiras fazendo parte de uma urbanização que já é atual. E mostra o Viaduto do Chá atual, com suas faixas de trânsito adequadas, suas calçadas diferentes respeitando o fluxo diferente de pedestres.  Mostra o Edifício Makenzie, -  que para ser construído precisou da demolição do antigo Teatro São José - foi sede da Light, sede da Eletropaulo, e agora é o Shopping Light, usando o antigo nome e mantendo parte do edifício original.
Mas nos faz voltar a um tempo da década de 30 quando ainda funcionava o antigo Viaduto do Chá de Jules Martin. Era um viaduto que em linha reta ligava a rua Direita à rua Barão de Itapetininga e que na imagem ocuparia o lado esquerdo desse atual viaduto. 
Na construção desse novo viaduto, o eixo foi deslocado e ele já não é uma linha reta entre as ruas. Sobrou um grande espaço, uma esplanada em frente a lateral do edifício que “olha” para o viaduto.

E voltamos para a década de 30 do século passado, quando  o viaduto atual estava sendo construido.





Fases da Construção do novo Viaduto do Chá inaugurado em 1938


Outra imagem, esta final da  década de 30, tirada a partir da rua Barão de Itapetininga - com mostra os dois viadutos – o velho viaduto de 1872 e o novo -1938 -  ainda convivendo


Ao centro Viaduto do Chá novo. À direita restos do velho viaduto ainda não demolido; ainda à direita ao fundo o edifício Matarazzo (Banespinha) em construção e em primeiro plano o Edifício Mackenzie
À esquerda, ao fundo, Automóvel Clube (Palacete Prates)
Em primeiro plano Vale do Anhangabaú








Nenhum comentário: