quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

CATARATA - ANOS 1000

Entre aqueles livros que me deixaram marcas, um deles foi O FÍSICO de Noah Gordon. Leia se puder.
Conta a história de um médico medieval, Rob Cole que aos nove anos torna-se aprendiz de um barbeiro-cirurgião amoral.
Apaixonando-se pela medicina a duras penas e viagem atribulada vai para a Pérsia onde a Medicina era ensinada por Avicena.
Durante o ano de 1021 e seguintes, várias situações de uso da “medicina” são descritas.

Entre as muitas, hoje só vou citar uma delas, o tratamento da catarata na época, porque faz parte de um trabalho do grupo VivendoCienciArte.

Aqui vai:
“Depois de conversar com o médico judeu Benjamin Merlin de Stafford, Rob se dirigiu para um povoado de Leicestershire onde sabia que Master Merlin havia operado um homem de catarata.

O povoado onde Rob estava era tão pequeno que nem tinha uma taverna (...) O trabalhador que estava mais perto da estrada interrompeu o movimento ritmado de ceifar para informar onde ficava a casa de Edgar Thorpe.

Rob percebeu imediatamente que Thorpe enxergava
(...) – estou aqui para fazer umas perguntas sobre a operação que restituiu sua visão porque tenho um parente que quer se tratar.
(...) Thorpe tomou um gole de bebida e suspirou.
- Espero que seu parente que quer fazer o tratamento seja um homem forte, com muita coragem.
Amarraram-me as mãos e os pés numa cadeia. Presilhas cruéis rodeavam minha cabeça, pendendo-a à cadeia de espaldar alto.Tinha tomado muitas doses e estava quase insensível com tanto álcool, mas então puseram um ganchinhos embaixo das minhas pálpebras, seguros por assistentes para que eu não piscasse. A minha doença era tão grave que eu só via os vultos na minha frente. Master Merlin segurava uma lâmina que ficava maior à medida que a mão descia, até cortar meu olho.
A dor fez evaporar todo efeito do álcool. Eu estava certo que meu olho tinha sido arrancado e não só a nuvem que o embaçava. Quando cortou o outro olho a dor foi tamanha que perdi a consciência. Acordei na escuridão dos meus olhos vendados e por quase quinze dias sofri horrores. Mas afinal consegui enxergar como não enxergava Há muito tempo.

Então era verdade, pensou Rob confuso. Talvez todas as coisas que Benjamin Merlin dissera fossem também verdadeiras. Como aquela de cortar a barriga de uma mulher viva ou morta e tirar a criança de dentro.

Há mil anos...

Um comentário:

Bruno Taumaturgo disse...

Ah, boa dica! Vou conseguir e ler, já que minha primeira matéria na faculdade de história vai ser História Medieval...
Então, pra compensar a dica, veja o filme que indico no meu blog, emocionante, talvez já tenha até assistido, mas veja lé, ficarei feliz pela sua ilustre visita

Abraço