segunda-feira, 10 de agosto de 2009

MEU ATUAL PROJETO PROFISSIONAL

APRESENTANDO O PROJETO
São os ENCONTROS DE RESGATE DE MEMÓRIA AUTO BIOGRÁFICA
Não gosto da palavra “OFICINA” embora de uso corrente. No meu subconsciente me reporto sempre a motores, graxas de oficinas mecânicas ou panos, linhas e agulhas de oficinas de costura. Também não gosto de “WORSHOP” porque é palavra importada. Adotei para mim “ENCONTROS” que diz bem o que faço.

ENCONTROS DE RESGATE DE MEMÓRIA AUTO BIOGRÁFICA não envolve estratégias nem treinamentos para aumentar a memória, mas é um RESGATE, buscando lembranças esquecidas, com uma abordagem em outro caminho, outro enfoque, outra filosofia. E o registro desse resgate.

Quando um ser humano desaparece, todo o testemunho de uma vivencia se perde. Deixar registrado fatos, emoções, realizações, testemunhos, momentos de vida, é um dever de cidadania para com a família e a sociedade. É a contribuição para a construção da ”pequena história” a história do cotidiano de uma cidade, de um país, do mundo.

Meu primeiro contato com essa abordagem de Memória foi com o Museu da Pessoa que me abriu o olhar para esse aspecto da vida e tornou possível, que as minhas e outras histórias fossem compartilhadas através da rede de informações da Internet, suporte indiscutível da atualidade. E me levou a uma ansiedade para trabalhar pela preservação dessas histórias de vida.

Escrevi a minha historia de vida desde que nasci até precisamente o final de 2008 e a valorização dessa vida, o aumento de minha auto estima quando pude perceber que atuei no meu espaço nesses meus muitos anos vividos, me levou a motivar as pessoas a fazerem o mesmo. E aí entrou o projeto “ENCONTROS DE RESGATE DE MEMÓRIA AUTO BIOGRÁFICA”

Ao final desses encontros os participantes terão construído um esqueleto de sua História de Vida que a qualquer momento pode ser revestido com as memórias que vão sempre chegando ao longo do tempo em um processo continuo e prazeroso.

PUBLICO ALVO – Pessoas que já viveram mais de meio século e tem ”juventude acumulada” porque têm mais memórias a registrar, viveram mais os tempos pessoais e foram testemunhas de muitos acontecimentos sociais.

Também pode ser trabalhado com adultos, o que é uma utopia porque a fase adulta é predominantemente produtiva e cumulativa de bens e conhecimentos e não sobra tempo para pensar no passado e muito menos registrar o que passou.

METODOLOGIA
Reunião de um grupo de pessoas que levadas por dinâmicas especiais chegam às suas memórias mais antigas e profundas procurando encontrar suas raízes.

O projeto se desenvolve com no máximo 16 participantes em encontros semanais de 2h a 2,30 em locais e dias pré-estabelecidos.

Em um primeiro momento de cada encontro com os participantes em roda, há leitura e discussão de textos de apoio sobre o tema do dia. Em seguida são verbalizados os depoimentos pessoais sobre esse tema.

Em um segundo momento são organizados grupos de 4 participantes (sempre grupos diferentes em cada encontro) para agora escrever do que foi verbalizado sobre o tema. Esse texto pessoal escrito durante o encontro, pode ser completado em casa durante a semana entre encontros e ser entregue no encontro seguinte.

A reunião dos textos pessoais dos participantes vai constituir um caderno, produto final dos encontros. O enriquecimento de cada registro pode ser feito com decorações, desenhos,, montagens, fotos, considerações familiares.(Interação com a família) e depende de cada um. É a - Arte pessoal.

TEMAS A SEREM TRABALHADOS
O projeto todo prevê 16 encontros (4 meses) com 16 temas diferentes, mas pode ser modificado acrescentando ou retirando temas.

Os temas básicos são:
1. Identidade
2. Os Sentidos e a Memória
3. Infância
4. Escolas e professores
5. Juventude
6. A família recebida - avós, pais, irmãos.
7. Vida Afetiva
8. A família constituída - marido, filhos, netos.
9. Trabalho com fotos
10. Espaços vividos 1 - cidade e bairro
11. Espaços vividos 2 – rua e casa(s)
12. Espaços de convivência
13. Leituras
14. Baú da Memória –Bauzinho da Memória
15. Vida Atual – Sonhos - Mensagem
16. Avaliação – finalização dos cadernos
Os detalhes no momento oportuno


PRODUTO FINAL
- A cada tema, sugere-se e cobra-se um texto pessoal feito durante o encontro e completado em casa durante a semana. Deverá ter três cópias (uma para a mediadora, outra para a instituição e uma para o participante)
- Páginas separadoras e textos de apoio são entregue aos participantes pela mediadora e dividirão os temas.
- No final o participante fica com um caderno que é o conjunto dos textos pessoais (encadernado manualmente) a mediadora com outro e a instituição o terceiro. .
- Esse é o produto final O CADERNO


CONDIÇÕES NECESSÁRIAS
A Instituição que se prepuser a patrocinar (Centros de convivência de idosos, centros culturais, prefeituras, bibliotecas, laboratórios farmacêuticos que trabalhem com medicamentos para idosos, universidades) deverá propiciar condições de trabalho:

- espaço (sala) com 05 mesas, 20 cadeiras,
- quadro branco com pinceis
- armário para guardar o material da mediadora
- datashow para projeções eventuais negociável)
- xerox disponível (importante) – para os textos de apoio, páginas iniciais, páginas separadoras, mensagem, capa e contracapa do caderno.
- Se encarregar da divulgação do projeto
- Captação do publico alvo
- Fornecer estagiária para apoio logístico


O Projeto “ENCONTROS DE RESGATE DE MEMÓRIA AUTO BIOGRÁFICA já foi desenvolvido muitas vezes, sempre atualizado e enriquecido com contribuições de projetos anteriores, e apresentou resultado satisfatório em termos pessoais de reencontros, contatos familiares e até como “terapia de grupo.”


Esta é a minha profissão atual - Mediadora de “ENCONTROS DE RESGATE DE MEMÓRIA AUTO BIOGRÁFICA” e tem como objetivo motivar e incentivar o resgate e preservação da memória, tornar essa atividade fonte de prazer ao encontrar raízes, valorizar o participante e torná-lo atuante no seu cenário de vivencia.

Acho que não estou conseguindo “vender meu peixe” porque neste ano de 2009 não tive ainda a oportunidade de exercer esse meu investimento profissional. O projeto é meu, foi todo elaborado e desenvolvido por mim. O Blog é meu, porque então não divulgar esse trabalho?

Afinal, a propaganda é a alma do negócio.

4 comentários:

Susana disse...

Olá, Vovó Neuza,

Venho acompanhando seu blog, há uns 6 meses. Gosto imensamente de suas postagens. Adorei a história do sofá!
Tenho 37 anos, moro em Itajaí, Santa Catarina. Sou professora de ciências exatas e biológicas, e também programadora de computador. Tenho uma filha de 6 anos, a Julia. Gosto de artesanatos, faço tricô, crochê, bordados, e por aí vai. Ah, tb toco clarineta e escaleta.
Há uns 3 meses atrás, eu e meu esposo, começamos a buscar nossas "raízes", visto que minha avó e o avô dele se tratavam como "primos". Visitamos parentes, entrevistamos outros, viajamos para outras cidades buscando informações em igrejas, cemitérios, vizinhos... Descobrimos que ainda somos parentes de 3ª e 4ª geração!
Esse seu projeto "Encontros..." deve ser maravilhoso! Se puder me informar mais detalhes, ficarei agradecida.
Beijos, Fique com Deus
Susana Consuelo Dias Cardoso
susanadcardoso@gmail.com

Mundo dos bruxos disse...

ooi ,adoro essas coisas, meu tcc é sobre a pessoa idosa pq acredito imensamente na força que vcs tem e nas experiencias vividas a serem compartilhadas conosco, venho de 1 família q preza a raíz e sabe toda a sua história desde a europa até a chegada no brasil, e descobri as varias fases, dos q vieram na época da colonização e os q vieram nos sec.18 e 20, sou muito curiosa, esse projeto é interessante,eu me formo logo como assistente social e me interessei, pois tenho 1 sonho de fazer 1 projeto para a juventude acumulada!!!
bj na sua alma, sou sua fã faz tempo!!!
elane

Douglas disse...

Olá Vovó Neuza!

Sempre visito o seu blog o qual aprecio muito. Recentemente comecei a desenvolver um projeto muito parecido com este seu e gostaria que a senhora visse e me desse sua opinião.

De repente poderíamos trocar ideias sobre os nossos projetos ou, quem sabe, juntar forças em algo comum.

Produzi as nossas entrevistas em vídeo com resultado em DVD e MP3 para ser ouvido no site.

Se quiser ouvir a entrevista com o grupo de senhoras Raio de Sol, do bairro da Penha é só visitar este meu link:
http://saopaulorestaurada.com.br/unidas-pela-memoria-de-um-bairro/

Se preferir em vídeo, gostaria de lhe enviar um DVD da reportagem.

Acho que a vi no curso de história de São Paulo no CIEE na última quinta, mas como não tinha certeza não falei contigo.

Meu email para contato é: douglasnascimento.sp@gmail.com

Fico aguardando seu contato!
Uma ótima semana...

Fernando Junior disse...

Vovó:
Gostei da ideia, seria possível trazer o projeto para minha cidade "Manaus"?