segunda-feira, 18 de novembro de 2013

A UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE FAZ 20 ANOS


UATI é UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE - USP

O projeto nasceu por iniciativa da profa. Ecléa Bosi, da Psicologia Social da USP, que pretendia que se abrisse um caminho para acolher idosos que desejassem assistir e participar das aulas e atividades que seriam oferecidas pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária. 
A aproximação de diferentes gerações e o decorrente intercambio de experiências são marcas de originalidade deste programa.
É objetivo do programa possibilitar ao idoso aprofundar “conhecimentos em alguma área do seu interesse e ao mesmo tempo trocar informações e experiências com os jovens”


Ecléa Bosi é a idealizadora, a “mãe”, da UATI, aquela que acompanha  programas, alunos e professores do  projeto. A que está sempre atenta aos problemas e aos sucessos; Falar mais sobre sua atuação na UATI é repetir e repetir. É preciso senti-la para entendê-la. E admirá-la. E respeitá-la.
Por isso as comemorações dos 20 anos da UATI estão entrelaçados com a homenagem à Ecléa Bosi, e ela é a figura chave desta nossa festa.

 Quando me dei conta que a UATI estava fazendo 20 anos achei que alguma coisa deveria marcar a data. Um evento, uma homenagem,...
Tive uma necessidade compulsiva de fazer alguma coisa. Afinal nestes nove anos que frequento a UATI fiz 49 cursos (tudo registrado) e devo a ela grande aumento de conhecimentos além de um contato com pessoas, sejam participantes como eu, professores, graduandos, pessoal de apoio. Tive minha autoestima aumentada, grande segurança de atitudes e comportamento. E voltar à USP depois de 53 anos (saí licenciada em História Natural em 1951) foi uma emoção visceral.

Não fiz nada sozinha. Não poderia. Foi um trabalho de equipe. Mas, procurei as pessoas certas: Em primeiro lugar contatei Delma que embora afastada em licença médica colaborou indicando o Vitor Borysow da Pró Reitoria de Cultura e a partir de 9 de setembro tivemos comunicação constante via e-mail. Angélica Sabadini da Biblioteca Dante Moreira Leite do Instituto de Psicologia, foi essencial nos disponibilizando a sala da Biblioteca para um evento que programaríamos.





Escolher a data teve a colaboração do prof. Alfredo Bosi que nos dizia dos movimentos da prof. Ecléa.
E estagiários também ajudaram telefonando ou mandando e-mails para os participantes da UATI nestes 20 anos, que conseguimos resgatar. .Para isso um caderno especial circulou por muita gente e nos disponibilizou endereços.  Muito ajudou nisso Nalva da Secretaria da Psicologia que teve a coragem de me “emprestar” um pacote de fichas de inscrição de alunos nessa área, desde 2000.

 E mais uma vez Angélica ajudou  cedendo a Biblioteca da psicologia para o evento ee criando um folder para a ocasião.




E quase esquecemos a USp Leste que fica “tão longe” geograficamente e de comunicação tão escassa. Mas, é ela que oferece maior numero de cursos pra a UATI a partir de 2006 quando começou a funcionar. E mais de três mil idosos já passou por lá. A coordenadora da UATI EACH profa. Meire Cachioni  também participou e  fez parte da equipe. E compareceu à festa com alunos

                                   Turma da USP Leste


Durante mais de um mês acertamos data, horário, espaço, custos, decoração. Vitor conseguiu exemplares dos 20 catálogos para exposição, digitalização e organização de banners com textos e fotos. Trabalhou bem considerando que a Reitoria estava tomada por alunos em greve.

No dia 21 começamos a arrumação. Aí pude conhecer Yara e Maria Cecilia R.de Freitas da Coordenação Executiva do Programa Universidade Aberta à Terceira Idade da USP que atuaram direta e eficientemente na “arrumação.” E deixamos tudo encaminhado.
                                  




 O tema para o evento, na minha concepção sempre foi: POUCAS PALAVRAS MUITA EMOÇÃO.

Dia 22 chegou pleno de expectativas.
Com os catálogos nas vitrines e os banners informativos, uma mesa de café da manhã já arrumada.

Tivemos medos. Será que viriam? Vieram. Muitos. Não tantos quando poderiam Mas entendemos e os que vieram representaram bem os 118 mil alunos desses 20 anos

As pessoas foram chegando de vagar, “assuntando” o espaço e foram se reencontrando. Bonito foi ver o encontro de alunos de 1993 como Zélia e novos de 2013 como Elides, Jolanda. Cabelos mais brancos, andares mais vacilantes, mas ainda energia para se deslocar até a “festa” às 9 horas da manhã.

E a profa Ecléa chegou.    E foi o seu sorriso sempre pronto que enfeitou o espaço de reunião de participantes da UATI, professores e amigos comuns. 

Muitos abraços e um café da manhã regado a emoções.  As fotos demonstram a alegria.



Profa. Ecléa falando




Palavras dirigidas a ela foram de AGRADECIMENTO, ADMIRAÇÃO E RESPEITO.

 Como não conseguimos agendar o Coral da Terceira idade que é cria da UATI, Vitor Borysow nos brindou com a sua música.  Tocando um acordeom e acompanhado pela flauta doce de Klára Bachurkova tocaram canções de diferentes regiões da República Tcheca: músicas difíceis até de escrever: Venkovanka, Sedlácke e Ceresnicky. 
Vitor escolheu  esse repertório em referência à amável brincadeira que a profa. Ecléa sempre fez referindo-se a ele como príncipe Borysow, membro da nobreza tcheca.

A música do Vitor


Não durou muito a reunião, mas durou o suficiente para aquilo a que se propunha; reunir velhos amigos, abraçar a “mãe’ Ecléia e levar para casa a reflexão do que foram esses 20 anos. E procurar mais do que nada colaborar sempre para manter acesa  a chama.

48 pessoas assinaram o livro, mas muitas se esqueceram desse costume.

11horas o salão da biblioteca voltou aos alunos que logo o retomaram para seus estudos.

Foram duas horas de pleno prazer.

                       Montei o texto nos dias 22 e 24 de outubro de 2013


Um comentário:

Beth/Lilás disse...

Que beleza de festa vocês fizeram em homenagem a estes 20 anos da UATI!
Parabéns a esta professora tão querida e de boa vontade e a senhora e seus colegas que fazem ainda valer nosso país.
um abraço carioca