sexta-feira, 14 de novembro de 2008

ESCREVIVIENDO - PONTO DE ENCONTRO DE "ESCRITORES" DO COTIDIANO

Em agosto de 2006, nem me lembro como, comecei a freqüentar a Casa das Rosas atraída em um primeiro momento pelo espaço que representa uma época e um homem que realmente “fez” São Paulo.

A casa das Rosa é um projeto de Ramos de Azevedo e ele a projetou e construiu como presente de casamento para sua filha na década de 30. Hoje ela é o espaço de literatura e poesia Haroldo de Campos.

Em segundo momento me atraiu a oficina oferecida, que tinha o sugestivo nome de ESCREVIVENDO, nome eufônico, significativo e chamativo.

O terceiro elemento que me manteve freqüentando a Casa das Rosas e o ESCREVIVENDO foram as figuras de Karen e Charles se completando no encaminhamento dos temas e questões surgidas. Como se isso não bastasse, os participantes – em numero de 17 nessa primeira oficina – eram todos envolvidos, interessados, com bom nível cultural, com muito a oferecer em termos de conhecimentos, criatividade e vontade de trabalhar.

Ao primeiro módulo sobre temas básicos - ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DO TEXTO, seguiram-se outros sempre com temas interessantes. Sobre CONTOS, CRONICAS... muitos autores famosos sendo comentados e discutidos, muitos textos escritos e lidos pelos participantes num compartilhar de idéias, conteúdos e modos de expressão.

O interessante módulo sobre INTERTEXTUALIDADE foi uma sucessão de descobertas literárias. E no módulo SERES IMAGINÁRIOS, a imaginação correu solta e livre nas narrativas incríveis dos participantes -autores.

Seguiram-se os módulos de RESENHAS, MEMÓRIAS, MEMÓRIAS DE AMOR e MEMÓRIAS ERÓTICAS, este ultimo ainda agitando as manhãs de sábado. Agora, estágiários da FE- USP que se preparam para o mercado de trabalho, estão prestigiando o ESCREVIVENDO.

E o ESCREVIVENDO alçou vôo e foi pousar no Museu da Língua Portuguesa com seu filhote o ESCREVIVENDO MEMÓRIAS DE SÃO PAULO – UM PRIMEIRO CONTATO.
Neste, tive a oportunidade de participar diretamente ministrando palestras sobre a Praça da Sé e a Luz,.tudo aquilo que gosto e sei. Me entusiasmo e espero passar esse entusiasmo para aqueles com quem falo.

Tão apaixonante como a Casa das Rosa, o espaço Estação da Luz é por si só um lugar encantado. Estar lá já é um privilégio. Poder agora eu também participar das oficinas é alcançar sonhos.

Nestes seis encontros lá na Luz, com o cenário frontal do Jardim de muitos tons de verde a nos distrair, tivemos a oportunidade de, aos poucos tomar posse do espaço como nosso. Fincamos já nossas raízes e o tempo necessário para a gestação de novos encontros só as tornara mais fundas e mais forte.

2009 está batendo á porta e certamente ela se abrirá com novos ESCREVIENDOS – Casa das Rosas – Museu da Língua Portuguesa, agora sob a égide da POIESIS que cuida dos dois.

Esperamos por vocês na Casa das Rosas - ali mesmo na Avenida Paulista 37 e no Museu da Língua Portuguesa, lá na Estação da Luz, que todo mundo conhece e sabe onde é. Tudo em São Paulo, naturalmente.

Nenhum comentário: