terça-feira, 11 de outubro de 2011

SÃO PAULO TEM...


...orgulho de sua Universidade quando ela atinge o número significativo de 100 mil títulos de pós-graduação. É a Universidade de São Paulo construindo o futuro.
Este foi o seu ano :
      A USP ocupou  o primeiro lugar em uma lista de 200 universidades da América Latina
      No ranking de desempenho entre  as melhores universidades no mundo, a USP subiu muitas posições. Do 253º lugar em 2007 passou 232º em 2010, está em 178º neste 2011.O avanço se deu principalmente no campo de pesquisa.

Há cem mil razões para comemorar! Professores e alunos vêm, desde 1969, prestando contribuição à ampliação do horizonte acadêmico e do conhecimento, trabalhando dioturnamente pelo desenvolvimento do país. Desde aqueles que legaram a vitoriosa administração da Pró-Reitoria da Pós-Graduação, passando pela lembrança das dissertações pioneiras, além, claro, das personalidades de relevãncia inestimável à Universidade, todos são personagens que fazem e fizeram a história” (do programa do evento comemorativo).

No dizer de Vahan Agopyan –Pró-Reitor de Pós-Graduação-
Ao celebrar mil títulos da  Pós-Graduação, a USP propõe uma reflexão tendo como perspectiva a formação de profissionais que atendam aos anseios da  sociedade e às necessidades acadêmicas do futuro. Esta iniciativa faz parte da incessante busca por patamares elevados de qualidade. Visa a consolidação da USP como centro de referência mundial em pesquisa, ensino e extensão,contribuindo com o desenvolvimento econômico e social de São Paulo e do Brasil.”

A comemoração aconteceu neste dia 9 de outubro de 2011, no auditório Simão Bolívar do Memorial da América Latina, espaço digno de receber o evento. Programação inteligente que mesclou falas com música. E a  Orquestra Sinfônica da USP, encheu o o espaço com Francisco Manuel da Silva  (Hino Nacional), Francisco  Braga, Carlos Gomes, Frutuoso Viana, Camargo Guarnieri, Villa-Lobos, Francisco Mignone e Ciro Marin Pereira, todos brasileiros para um evento brasileiro.  E Ligia Amadio conduzindo a Osusp, com seu porte de deusa, entrava com os loiros cabelos comportados e saía com  eles desgrenhados  pelo envolvimento  com a música e a orquestra. Um espetáculo inesquecivel.

A Universidade é também o meu orgulho. Saí de uma instituição adolescente nos idos de 1951 quando nem casa própria tinha, e voltei a ela em 2005, uma instituição já madura , nos 71 anos de atividades contínuas, com um campus amplo, onde se respira  ar de conhecimentos.
Nestes mais de 50 anos de ausência, a semente USP continuou dormente, mas viva, germinando em ambiente adequado, para formar árvore de novos valores e conhecimentos.

Cada vez que entro na USP, ( e o faço sempre pelo portão 1) a Avenida da Universidade me saúda com um renque de árvores de ramos entrelaçados que no dizer de Carmen Aranha em sua aulas de Arte “bem observadas elas parecem dançar”. É para mim uma dança de recepção, de boas vindas sempre.
O visual do verde das folhas e o amarelo das florinhas das tipuanas e sibipirunas esparramadas pelo chão em dias de vento, compõe um quadro especial da mãe Natureza.
Salve USP. Nós os uspianos te saudamos.
                                                       Avenida da Universidade

Publicado por Neuza Guerreiro de Carvalho (vovóNeuza)  em 11 de outubro de 2011 também no blog de endereço   

Um comentário:

Célia disse...

Olá Neuza! Que maravilha de depoimento! Raiz educacional que só nos traz orgulho pelo destaque merecido! Parabéns! Abraço da Célia.