quarta-feira, 3 de outubro de 2012

GANDHI – UM GRANDE NOME, UM GRANDE HOMEM, PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE.



Respeitado em todo mundo, e motivo de orgulho para todos os indianos. E é por isso que os indianos de São Paulo, representados pelo Consulado Geral da Índia e Centro Cultural da Índia neste dia dois de outubro, quando se comemora o dia do nascimento de Gandhi, foram prestar sua homenagem ao grande líder junto à sua estátua.
 Poucos sabem onde ela fica, mas está muito bem localizada, na Praça Túlio Fontoura, em uma clareia de bosques de eucalipto, entre a Assembleia Legislativa e o Parque Ibirapuera. O local ficou conhecido como “Espaço Gandhi”.




A estátua é uma obra em bronze, de autoria de Gautan Pal, (escultor indiano) com 1,80 m de altura e pesando 400 kg.



E na Índia, neste dia dois de outubro, crianças indiana vestidas de Gandhi fazem caminhada contra a violência no dia do aniversário do Líder.




 Para quem não conhece, aqui vão pinceladas sobre a vida de Gandhi

Mohandas Gandhi, indiano, nasceu em dois de outubro de 1869 e morreu  aos 79 anos em  Nova Déli, em 30 de janeiro de 1948.  Mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito "Mahatma", "A Grande Alma") foi o idealizador e fundador do moderno Estado indiano e o maior defensor do Satyagraha , -  princípio da não agressão, forma não violenta de protesto -  como um meio de revolução.
Depois de um pouco de educação indistinta Gandhi foi para a Inglaterra para estudar Direito na University College de Londres, desafiando os regulamentos de sua casta, que proibiam a viagem para a Inglaterra. Quando voltou à Índia, em 1891, sua mãe havia falecido. Foi  para a África do Sul, onde ficou durante um ano. Sua estada na África do Sul, local de discriminação racial, despertaram em Gandhi a consciência social.
Gandhi acabou permanecendo vinte anos na África do Sul defendendo a minoria hindu, liderando a luta de seu povo pelos seus direitos.
De volta a Índia em 1915, Gandhi passou a exercer o papel de conscientizador da sociedade hindu e muçulmana na luta pacífica pela independência indiana, baseada no uso da não violência.
Gandhi continuou exercendo uma revolução não violenta para a Índia, e em 1942 ele e outros líderes foram presos. Ele decidiu jejuar, sendo que apenas ele sobreviveu.
Em 15 de agosto de 1947 a Índia finalmente se torna independente não mais sendo uma colônia britânica.
No dia 30 de janeiro de 1948, Gandhi foi assassinado a tiros, em Nova Déli, por Nathuram Godse, um hindu radical que responsabilizava Gandhi pelo enfraquecimento do novo governo. Godse foi depois julgado, condenado e enforcado, a desrespeito do último pedido de Gandhi que foi justamente a não punição de seu assassino.
O corpo do Mahatma foi cremado e suas cinzas foram jogadas no rio Ganges.

Nenhum comentário: