domingo, 21 de junho de 2009

MEUS 12 DIAS "OCIOSOS"

Começaram no dia 10 de junho que já tem seu texto pronto (ping – pong...).Vim do Rio onde a temperatura estava nos 30 graus Celsius para a umidade, e no máximo 15 graus Celsius de São Paulo. Paguei um preço pela mudança , mas foi baixo por tudo de bom que aconteceu: atividades e espaços , cabeças e atitudes tudo diferente.
Uma parada na minha rotineira vida (será que é tão rotineira assim?)

Na quinta, 11, foi feriado. Passei o dia escrevendo para postagens nos dois Blogs. Problemas de família balançaram um pouco, mas não muito.

Na sexta, 12, dia dos Namorados não significou nada para mim. Fiz rotinas domesticas porque aqui também se come. Recebi alunas do Campos Salles que procuravam material para a festa dos 85 anos da escola. Veio mãe e duas meninas jovenzinhas. Consegui para elas um mundo de material que tenho no meu acervo. . Xerocaram para exposição.

Em seguida, no mesmo dia, com meia hora de intervalo, chegou o repórter Marcelo Guedes para entrevista gravada para a RedeTV. Foi um papo gostoso, acho que ficou boa a matéria porque ninguém me avisou e não vi. O Victor da banca de jornal viu. Também, já estou cansando e não faço questão de ir atrás.

Nos dias 13 e 14, sábado e domingo dei folga para o corpo que pedia descanso. A Natureza sabe o que faz Quando chega o limite pessoal há a somatização no ponto mais fraco. A diferença de temperatura do ar inspirado sensibiliza a mucosa do nariz e a rinite alérgica pega brava. Dois dias sem fazer absolutamente nada.
Errado: respeitei a Natureza e a ajudei. Pouca conversa, cama quentinha. Era um preparo para

O dia 15 foi meu dia de Glória. Ás 8:52h vai ao ar o programa MAIS VOCÊ de Ana Maria Braga. A parte do material que o repórter Felipe aprontou foi uma apresentação da entrevista, da conversa. Não foi um programa ao vivo, mas é com se fosse. Praticamente nada cortado - Não gosto de TV aos domingos - , foram quase 20 minutos de Globo. Uma enormidade considerando a abrangência da TV Globo. Comentários começaram a chegar com o programa ainda no ar. E não pararam. Telefonemas de amigas – Mercezinha e Cidinha as primeiras – Mercia, Do Carmo....

E o meu trabalho nesta segunda feira foi apenas responder aos comentários. Repetitivos, mas todos eles gentis e positivos. Minhas respostas foram básicas, mas para todos. Alguns tiveram respostas pessoais de acordo com o comentário. Pretendia fazer a relação de todos: os e-mails mandados, os orkut de convites, mas não consegui. Orkut não quero. Não tenho mais espaço na cabeça. Contatos sei que são da hora, da euforia. Depois esquecem. Mas relacionei os comentários e sei que foram mais de 300, vindos de várias partes do Brasil e alguns da Holanda, Portugal, Espanha, Itália, Boston, Mexico... Meia noite e ainda não tinha terminado.

Na terça quando levantei, já havia mais de 50 comentários esperando para serem respondidos. Não deu tempo de fazer nada porque fomos, eu e Nair a um debate na Associação Viva o Centro. O tema: Gestão Compartilhada na cidade de São Paulo. Ainda falo sobre isso. E ganhei um livro sobre São Paulo sobre a administração e atualizado até dezembro de 2008 que vai me ajudar muito.

Almoço com Nair e Margarete rendeu boas conversas.

Ainda fui ao Páteo. Estou trabalhando em um texto sobre o pessoal e fui colher mais informações além das que eu já tinha. Rendeu bem.

Na quarta 17, depois de resolver problemas bancários recomecei a responder os comentários. E varei a tarde e parte da noite. Jejum de 12 horas para exame de sangue, não é muito agradável.

Na quinta, 18, outro dia pesado. Muito vai e vem, muito ônibus e metrô. 8h no Instituto de Psiquiatria do HC, o LIM 27 (Laboratório de Investigação Médica) para exame de sangue, por conta da pesquisa a que me submeto (com muito orgulho, aliás). Depois avaliação pelo geriatra do grupo e pelo Psiquiatra coordenador do grupo Prof. Forlenza.

Deu tempo e voltei para casa mesmo sem pegar os medicamentos na farmácia. Saí em seguida para a Casa das Rosas para o ultimo tur para qual fui contratada. Turma boa, heterogênea porque se escreveram. Tem dado certo sempre, mas ninguém da administração fica por lá e não sabem da avaliação dos participantes.
Saio às 17h, de ônibus novamente, um bom pedaço a pé e já escurecendo. Nova bateria de testes neuropsicológicos para avaliar cognição, memória...Tudo relacionado à pesquisa sobre Lítio. Teste moderno com computador e muito gostoso de se fazer. Não muito fácil fiz em 25 minutos para um tempo limite de 35minutos. Terminou 20h. Bom pedaço à pé, já escuro mas acompanhada pela pesquisadora. Ônibus de novo e em casa 20:30. Que maratona.
Mas, não me sinto cansada mesmo.

Na sexta 19 li o jornal, fiz um pouco de hora e fui para a cidade de metrô para pegar o jornal onde estava publicada uma entrevista minha. . Andei rápido até a Sé, novamente metrô e Musculação. Vinha para casa quando as minhas amigas SEMI-NOVAS me ligaram. Esperavam-me para o almoço. E eu, que vergonha, tinha esquecido. Fui intimada a voltar à cidade para o café. E lá fiquei até 17h num papo gostoso com as queridas amigas. Aí sim voltei para casa, mas fiquei mais umas 3 horas para zerar as respostas aos comentários.

Sábado sem sair. Ordem em muitas coisas, escrevendo para os Blogs, separando fotos, procurando dados sobre o Ginásio Paulistano para alguém lá de Salvador que me pediu. A procura sempre demora bastante. Quando penso que estou em dia, o inesperado acontece.

Este domingo fecha com chave de ouro uma semana comprida, de 10 a 21 de junho. E este dia é especial. É o solstício de Inverno, o dia em que o inverno começou, exatamente às 2:46h.
10h da manhã saio com o carro. Com a metade de meu Corsa. Sinto-me gente.
Vou até o Morumbi (meio longinho) na Fundação Maria Luiza e Oscar Americano. Lugar lindíssimo.

A Fundação Maria Luisa e Oscar Americano foi instituída por Oscar Americano, em março de 1974, dois anos após o falecimento de Maria Luisa Ferraz Americano, doando à cidade de São Paulo, além da casa em que viveram com os filhos durante 20 anos, a coleção de obras de arte e extenso parque. Terreno de preservação ambiental de 75 000m²

Preservando a natureza, reunindo peças e documentos ligados à história do Brasil, realizando cursos, concertos e outras atividades culturais, a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano oferece aos visitantes um panorama do passado e do presente do País.

Parque e casa são projetos representativos do movimento moderno de arquitetura. O primeiro, de autoria de Otávio Augusto Teixeira Mendes, precedeu à construção da casa, concebida por Oswaldo Arthur Bratke.

Hoje o programa foi um recital de piano com Flavio Varani. Já o tinha ouvido algumas vezes inclusive ele nos falou sobre seu avô Vincenzo Pastore em aula da ECA em 2005. Programa variado com Villa Lobos, Paray (nunca ouvi) Chopin, Poulenc, Fauré e Liszt. Peças que exigem grande técnica culminaram com a Valsa Mephisto de Liszt Técnica com a marca registrada de Liszt que os pianistas penam para conseguir executar.

Depois, um abraço no pianista (quem sabe passa um pouco do gênio) e em quem eu encontrei lá: a Eudóxia,minha colega de Faculdade, e o Denis lá do Páteo e a mulher Ana Maria. Um chocolate gold, gentileza da Neste fechou a manhã de domingo. Vim direto, sem problemas com o carro que hoje deve estar se “afogando” porque está com o tanque cheio, coisa que não tem acontecido ultimamente.

E tem mais

Como postei no Topblog, (que é sobre São Paulo) mas não no Blog da VovoNeuza vou , vou transcrever:

“Dos passantes da Avenida Paulista, ninguém liga para o Parque Trianon. Nem para um descansozinho pequeno. Ninguém para e olha para o Anhanguera na sua imponência guardando a entrada do parque. Também, até há pouco tempo, ninguém sabia quem era. A placa identificadora tinha sido roubada. Agora, uma placa de plástico não atrai interessados.

Experimente olhar para o Parque pelo outro lado, embaixo do vão do MASP. Além da Mata Atlântica como fundo, a modernidade da avenida com ônibus de todas as cores, gente circulando também com todas cores, dão com certeza uma visão diferente da Avenida. Merece ser fotografada.

Então aproveite um final de semana e um final de domingo e mesmo se fizer frio vá conhecer o parque. Vá conhecer o FAUNO de Brecheret e a ARETUSA de Francisco Leopoldo e Silva. A ARETUSA e a NOSTALGIA eram as ninfas da pérgula do Antigo Trianon (onde hoje é o MASP)
ARETUSA hoje triste procura por sua companheira NOSTALGIA que está muito longe, perto do Jóquei Clube, suja, já sem alguns dedos. É uma história que depois eu conto”.

Espero você amanhã, domingo, em frente ao portão 4 do Parque Trianon. Há monitores e tudo é grátis.

Postei o texto como fator multiplicador. Não sei se foi lido.Insisti, motivei, e então tinha mesmo que ir.

Gostei muito. Às 18h parque fechado e então as meninas do grupo SABINA – escola parque do conhecimento - representante do planetário e morador do próprio parque começaram a monitoria pelo parque. Acho que entre 50 e 100 pessoa (sou péssima nesses cálculos). E foram andando e falando e explicando. Nada de novo para mim no que se referiu à Avenida Paulista. Intervenção para falar da NOSTALGIA (estátua “irmã” da estátua ARETUSA.Encontrei ouvidos atentos e interessados e vou retomar a defesa da NOSTALGIA. Até propusemos um lema:

NOSTALGIA QUER VOLTAR

O Parque TRIANON -PARQUE SIQUEIRA CAMPOS considerado um parque contemplativo no meio da Mata Atlântica e no meio da Avenida Paulista, merece um texto só seu. Está na fila para ser escrito.

E os meus 12 dias “ociosos” terminam neste solstício de inverno.
.

14 comentários:

RONALDO DERLY RODRIGUES disse...

parabéns vovó neuza,a senhora é uma motivação,um abraço,ronaldo.

Ana Lucia disse...

Sempre que passo pelo parque Trianon adio uma visita. Pois vou seguir o seu conselho e visitá-lo em breve!
Um abraço!

marygadegt disse...

Ah, vovó Neuza, se todos fossem como a senhora, eu adoraria que minha mãe fosse assim, beijos no seu coração, parabéns, que Deus a abençõe.

Thais Matarazzo disse...

Oi Neuza, minha amiguinha tá ficando famosa, vai acabar ganhando o prêmio da melhor vovó blogueira do mundo!!! Um beijinho.

K-prA disse...

Querida vovó Neuza!
Esperei por essa enchurrada de comentários que eu previa (e você citou)após a sua aparição no Mais Você. Fique contente em saber que já adicionei no meu googlereader, ferramenta que a senhora provavelmente conhece e se não conhece recomendo fortemente. Aqui imaginando a senhora se indagando (com aquele simpático tom que só as pessoas mais velhas sabem fazer) "O que mais falta inventar?!"

Que a senhora escreve bem e que merece a atenção de eu e muitos outros blogueiros a senhora já sabe... Mas me inclinei a escrever para compartilhar da surpresa que tive ao te ver na TV novamente. Não na Rede TV, mas novamente na Globo numa reportagem sobre "Trilhas Urbanas". Te reconheci como uma antiga conhecida, como reconheceria minhas próprias avós se as tivesse conhecido. (perdôe as dissonâncias inevitáveis)

Sem mais... todo carinho do mundo.
Lucas.

Eliana Pinta e Borda disse...

Holá Neuza! Li teu texto... que rotina diaria...agora sei o porque de tanta vitalidade!!!! Amém!!!!! Que o Senhor te mantenha sempre assim!!! bjks da Eliana.

Eliana Pinta e Borda disse...

Eu nao conheço S.Paulo, mas se Deus quiser, quando chegar no Brasil, vou tentar conhecer...vc fez uma descriçao tao poetica que até me deu vontade de ir ao parque.

Wilma disse...

Se toda ociosidade fosse assim...gostei do que li, e voltarei sempre que der.

Juliana disse...

Vovó Neuza, se assim me permite também chamá-la. A senhora ainda não me conhece, sou também apaixonada pelo mundo virtual, assim que vi a sua reportagem fui logo entrando no seu Blog para te conhecer, e me encantei,"'Parabéns"!!!
Te convido a conhecer o meu blog tb.
http://julobato.blogspot.com
Muito prazer em conhecê-la.
Juliana Lobato

Mari butterfly disse...

que triste... fiquei chateada que a sra achou os comentarios repetitivos, e vindos da empolgaçao do momento", pois eu, assim como as outras pessoas viemos aqui, tiramos um pedacinho do nosso tempo para lhe escrever pq achamos realmente importante.

Desculpe. mas tinha que falar...

beijos,
Mariana Butterfly
rodi_mari_gues@hotmail.com

Katiana Maia disse...

Olá Vovó Neuza, fiquei cansada só de ver tanta agitação! Adorei o que escreveu sobre São Paulo. Particularmente tenho ciúmes da minha cidade, adoro quando a elogiam, falam de suas imensidões, dos seus eventos grandiosos, das suas intelectualidades, dá aquele orgulho!
Você falou de ver o parque embaixo do vão do MASP, vou experimentar conhecer minha São Paulo de outro ângulo.
Sabe o que mais gosto de fazer aqui em São Paulo? Observar pessoas. Já experimentou?
Como já disse que anda muito de ônibus e metrô, são os melhores lugares para isso. Eu sempre penso que nos nossos olhos deveriam ter câmeras que poderiam registrar momentos para imprimir depois.
As pessoas são poéticas, são artistas, são curiosas. E se você observar um aqui, outro ali, vai perceber que todos são iguais apenas com carcaças diferentes. Todos seguem um mesmo padrão de andar para o ponto de ônibus, de circular de carro, de enfrentar uma fila, comprar um milho.
Experimenta abster-se de pensamentos pré-definidos e observe as pessoas de São Paulo, se já não o fez. É meu passatempo predileto em ônibus.
É isso, um grande beijo!!!
Katimaia.

oOo Doce Fada oOo disse...

Vovó Neuza, vi a sra. no programa de Ana Maria Braga e simplesmente me apaixonei pela sra. Minhas vovós não estão mais presentes então qdo vi a sra. simplesmente babei! Parabéns, continue assim, e se a sra. tiver um tempinho, dá uma olhadinha no meu blog (acho q temos algumas coisas em comum, como vontade e determinação!).
http://fabricadefelicidade.blogspot.com

instituto cultural hispanico disse...

Olá Vovó Neuza, ficamos sabendo de seu blog por intermédio de uma aluna e a sua experiência nos motivou a criar um blog para a nossa escola. (Somos uma escola de espanhol, em São Paulo)
Acabamos de criar o blog como meio de comunicação entre nossos alunos, mas principalmente para poder dibulgar de maneira mais ampla a cultura dos países cuja língua nós ensimanos. Nossa idéia é falar de música, literatura, arte, cinema, curiosidades e também tratar de algumas questões lingüísticas que envolvem o idioma espanhol e as confusões que pode causar a sua semelhança com o português.
Gostaríamos que a sra nos visitasse (pelo blog e também pessoalmente, se for possível) e, se gostar ou tiver alguma sugestão, que entre para o nosso grupo de amigos.
Um grande abraço,
Profa. Sueli A. Romaniw
Equipe ICH (Instituto Cultural Hispânico)

Anônimo disse...

A SENHORA E MUITO MARAVILHOSA,SENTI FALTA DE UM CARINHO DE AVO.A SENHORA PARECE SER MUITO DEDICADA AOS SEUS.DEUS CONTINUE LHE MANTENDO ASSIM LUCIDA,ESSA PESSOA EXTRAORDINARIA.BEIJOS MEU