quarta-feira, 23 de março de 2016

1922 - CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA – OS MONUMENTOS – 4


 MONUMENTO À AMIZADE SIRIO-LIBANESA
Nas comemorações do centenário da independência, em 1922, a comunidade sírio-libanesa doou à cidade de São Paulo, esse magnífico monumento de 14m de altura, cujo pedestal de granito rosa mede 9,15 X 8,00 X 8,00, e a escultura de bronze medem 4,00m X 2,17m X 2,17m. A escultura é realmente enorme, rica em detalhes, e muito linda, obra do artista italiano, Ettore Ximenes, que a fez sob encomenda, da comunidade sírio-libanesa de São Paulo.

Na parte inferior da escultura, há um barco fenício (símbolo da supremacia dos antepassados mercadores do mediterrâneo, e orgulho dos libaneses), representando o comércio, além de personagens que representam as Ilhas Canárias por Haitam I, o ensino do alfabeto, e a entrada dos árabes no Brasil. No topo da escultura, há três personagens humanos no topo: Uma mulher representando a República brasileira, um guerreiro indígena brasileiro, e uma moça sírio-libanesa, que está ofertando algo a ele.






O Monumento Amizade Sírio-Libanesa, está situado na Praça Ragueb Chohfi, no final da Rua 25 de Março, no Parque Dom Pedro II. Inicialmente ele foi instalado nos jardins do Palácio das Indústrias e depois, foi trazido para sua localização atual, a pedido dos Lojistas da Rua 25 de Março, para evitar sua depredação. 

O monumento está abandonado, pichado, e com partes dos personagens decepados ou decapitados, além de ter tido suas duas placas de bronze (uma escrita em português e outra em árabe), roubadas. Uma perda de valor histórico inestimável, que representavam o símbolo da imigração árabe no Brasil.



Nenhum comentário: