quinta-feira, 24 de março de 2016

1922 - CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA – OS MONUMENTOS - 3


1922 foi um ano de festas para a cidade de São Paulo. Muitos monumentos foram inaugurados, muitas novidades apareceram. Além da célebre Semana de Arte Moderna que foi um divisor de águas na cultura da cidade, pipocavam os monumentos comemorativos da efeméride. Alguns deles: Monumento a Carlos Gomes, Monumento a Olavo Bilac Monumento da Independência
O MONUMENTO À CARLOS GOMES na lateral do Teatro Municipal e espalhado pelo Vale do Anhangabaú, foi uma oferta da colônia italiana na comemoração dos 100 anos da Independência e esculpido pelo genovês Brizzolara.
O monumento, obra do escultor genovês LUIGI BRIZZOLARA, compõe-se de uma série de estátuas e de grupos, que formarão um conjunto solene, encimado pela estátua em bronze do grande músico. Duas artísticas escadas ladearão o corpo central e principal do monumento, descendo para o Parque do Anhangabaú. Duas estátuas em mármore, representando a Poesia e a Música constituirão os grandes ornamentos alegóricos; dois mastros para bandeiras engalanarão o monumento nos dias solenes; duas estátuas em bronze, representando uma o Brasil e outra a Itália, plantadas no primeiro plano do monumento, ladearão a escadaria, formando os grandes ornamentos de honra.
Estátuas em bronze, distribuídas ao longo de cada uma das escadas, representarão as principais óperas de Carlos Gomes, que são: "Guarany", "Fosca", "Condor", Salvador Rosa", "Escravo" e "Maria Tudor".
Como grande embasamento e entre as duas escadas, haverá um grupo triunfal do Gênio, náiades e cavalos marinhos.
O monumento levará como epígraphe as seguintes tocantes palavras: - Ao grande brasileiro que conjugou o seu gênio com a itálica inspiração A colônia italiana do estado de São Paulo no primeiro centenário da Independência do Brasil. 7 de setembro de 1922 – 1839- 1896."[3]
Em São Paulo, Brizzolara realizou o mausoléu da família Matarazzo, no cemitério da Consolação; o brasão de armas de Ermelino Matarazzo (Hospital Matarazzo); estátuas para particulares e diversos monumentos fúnebres como por exemplo, para a família Machado. No Museu Paulista, sobre a colina do Ipiranga, erguem-se à direita e à esquerda da entrada duas estátuas de Brizzolara de três metros e meio de altura:  Antônio Raposo Tavares e Fernão Dias.



 Monumento a Carlos Gomes – vista geral e detalhes
            
                                      

Música
       
                    

               

Poesia

                               

             
                                                      O Guarani


                                                               Maria Tudor



                                          

                                          Condor                                                
                               
                                                

                                              

                                                                    Fosca

                                                              Lo Schiavo

Nenhum comentário: