segunda-feira, 15 de março de 2010

AVENIDA PAULISTA - 2010- SÁBADO PELA MANHÃ




Sempre vou conferir a Avenida Paulista. O que ela tem de novo, o que continua bonito – ou feio – resgatando a memória de uma época.
A Avenida Paulista é o cartão postal da cidade. É uma avenida nobre. O espaço onde estão o MASP - Museu de Arte de São Paulo – e o parque Trianon é o espaço nobre da Avenida Paulista. Muita gente para olhando para o MASP ou para o Parque. Lugar de visibilidade.
Perto da porta do parque uma escultura, o Anhanguera. Gigantesco, tem que ser identificado porque nem todos conhecem a história de São Paulo. Placas bem feitas, metalicas, sempre atrairam vandalos. Eram arrancadas para a “reciclagem” bandida de transformar o metal em dinheiro.
Até que alguém improvisou uma placa, recobriu-a de plástico e ela nunca mais foi roubada.
As pessoas passam, param às vezes leem rapidamente sem prestar muita atenção. Porque se prestassem, tremeriam nas bases. Vou transcrever ipsis literis (Assim como está escrito; nos mesmos termos.)o que diz a placa:

BANDEIRANTES

BARTOLOMEU BUENO DA SILVA
O ANHANGUERA, (DIABO,VELHO)
SP 1682 DE LUIS BRIZOLLARA
OBRA DE 1935, EM BRONZE E MARMORE
BOTOU FOGO NO ALCOOL E OS, GENTIOS
(INDIOS) CAPITULARAM!
O OURO APARECEU,
PAI E FILHO ERAM BRASILEIROS
(2009) J.P.S.EX G A DA RUA DE
S.BA


Não dá nem pra comentar o numero de erros desta pequena placa. Erros de grafia, de concordancia, de sintaxe, de organização da frase, de conceito, de sentido.......Como se permite que em um lugar nobre da mais nobre das avenidas paulistas, que uma vergonha dessas possa ser exibida.

Lembrando as palavras do nosso maior poeta barroco, Gregório de Matos (1636-1696)
Que falta nesta cidade?................Verdade
Que mais por sua desonra?...........Honra
Falta mais que se lhe ponha..........Vergonha.

demo a viver se exponha,
Por mais que a fama a exalta,
numa cidade, onde falta
Verdade, Honra, Vergonha.

Andando um pouco mais na Avenida, fui conhecer o parque Mario Covas, um espaço comunitário novo. Fica exatamente onde ficava a Vila Fortunata de Thiollier, na esquina da Paulista com a Ministro Rocha Azevedo. Terreno com mais de 5.000 metros quadrados, que chega até a Alameda Santos. E limita com a casa 1919 da Paulista uma das únicas sobreviventes da primeira Paulista.
A praça é nova. Conserva vegetação primitiva, mas muito dela deve ter sido sacrificada para as “construções”. Alguma grama mas muito, muito concreto no piso. Feito para durar, resistir a muitos passos, mas impermeabiliza também. As águas rolarão mais do que serão asorvidas.

Fui conferir uma noticia do jornal dizendo que quatro alegorias e uma estátua de Galileo Emendabili seriam instaladas no parque. Onde estão? Ninguem sabe, nem ouviu falar. Lugar nobre, a cultura da cidade ligada a ele não tem nem um material que o apresente aos turistas. Limpo, seco, frio.

Quanto à casa 1919, Já falei sobre ela. Muito. - Já foi boate, casa de baladas alternativas, bazares, feira de pet shop, locação para produções cinematográficas. Hoje ?????????? Tem 35 cômodos e seu estilo é provençal urbano de influencia árabe, típica do Mediterrâneo. Ao lado e no mesmo terreno de mata em que ficava a Vila Fortunata.
Tombada, ela parece um circo. É ponto de adoção de cachorros e gatos, brechó, exposição de arte brega e outras palhaçadas. Faz muito tempo que está nessa situação. Mas, como sempre ninguem vê.
Neste ultimo sábado quando passei pela casa 1919 já não havia nenhuma dessas palhaçadas citadas.alguma coisa aconteceu. certamente não foi a minha reclamação mas a soma de muitas outras. O que virá agora? Esperemos!!!!!


Finalmente chego ao conjunto Nacional. Ocupa a quadra delimitada pela avenida Paulista, rua Augusta, Alameda Santos e rua Padre João Manoel onde se situava a casa de Horácio Sabino. Caracteriza-se por ser um dos primeiros grandes edifícios modernos. O conjunto começou a ser construído em 1952, e sua intenção era reunir em um mesmo prédio hotel e centro comercial. Mas, a prefeitura não permitiu a construção do hotel no local. Foi inaugurado em 1956, como o primeiro shopping center da América Latina. Com espaços imensos, muitas exposições e uma mesma livraria esparramada por esse espaço.

Antes de voltar, atravessando a rua, não se pode deixar de ver os postes dos relógios eletronicos em branco, aguardando os novos e caros. E ao erguer a vista para os postes altos dá uma grande saudades das floreiras. Em sua última reforma, a Avenida Paulista recebeu enormes luminárias centrais e para quebrar o visual nada agradável dos enormes postes, a altura foi “quebrada” pelas floreiras. Ao longo da avenida eram 39 floreiras, com 2500 vasos de flores renovados a cada 24 dias e regados todas as madrugadas.
Durante todo o ano de 2005 acostumamo-nos a conviver com as floreiras sempre com vasos de florinhas coloridas que na época do Natal , tinha os vasinhos substituídos por outros com bicos de papagaio vermelhos como a cor do Natal, arrematados por minúsculos pinheirinhos verdes que rodeavam o poste. Lindo, estético, visualmente equilibrado, simbolicamente no verde e vermelho do Natal




A Paulista é assim: coisas lindas coias feias, coisas velhas, coisas novas. Sempre querida ela é a mais paulista das avenidas.


4 comentários:

suavemente disse...

Parabéns pelo blog.

Marina disse...

Adoro seu blog sempre visito espero que vc continue por muito e muito tempo com ele :D

Marinete Ellbink disse...

Neuza
Amo tudo que escreve e descreve..amo seu blog,sua pessoa !
Sou amiga da Terezinha aqui de Santos amiga e sempre aluna de Inglês e ela que me propiciou conhecer você e seu blog iluminado.Parabens!Não deixe de nos brindar com esses momentos lindos e tão enriquecedores...Obrigada !Saiba que tenho comunidades em orktu com um grupo maravilho e estou falando desse espaço iluminado todos os dias.Prepare-se para bombar de tanta visita!!! Bjs
Mari

Anônimo disse...

Olha, sou turismóloga e me envergonho de pessoas como você que postam coisas tão ridiculas como essa em um blog, você ao menos sabe a historia do Bandeirante Bartolomeu para falar que a placa esta errada? Vai estudar antes de ficar criticando os atributos de uma das maiores avenidas do Brasil, quando se publica alguma coisa na rede você precisa estar certa do que fala, você é o que? Estudou o que sobre a Avenida? Ah, faça me o favor. Vovó, vai fazer crochê pras suas netinhas e preparar chocolate quente.