quinta-feira, 10 de março de 2011

MULHER

Amigos
Como toda mãe coruja aproveito para postar um texto de minha filha Jurema para MULHER. Ela mora na Itália e essa é uma maneira de me aproximar mais dela. 

Somos mulheres

Tenho mais do dobro da idade das jovens
e menos da metade da idade das anciãs.
Ou seja, estou chegando aos 50...

Não posso dizer das emoções e sentimentos dos homens,
pois apenas os conheço.

Posso dizer das mulheres,
já que faço parte desse universo.

Somos frágeis como os cristais
e duras como os diamantes.

Impulsivas, estéricas, neuróticas,
inseguras, autoritárias, intrometidas, perfeitas e insuportáveis.

Grandes empreendedoras e insignificantes donas de casa.

Brigamos com nossas mães à procura de nossos espaços
e sufocamos nossos filhos ocupando seus espaços.

Temos que crescer, aceitar e compreender.

Enfrentar menstruações, cólicas, TPMs,
gozações, menopausa,
gorduras acumuladas,
peitos caídos
e cobranças sociais.

Mas somos mulheres...

Cuidar de nossos pais,
conquistar nossos companheiros,
educar nossos filhos.

Ser filha na medida certa,
mãe na medida justa;
profissional na medida exata;

Racional e emocional
mas sempre na medida convencional.

Participar e não invadir.
Fazer parte do espetáculo,
mas sempre nos bastidores sociais.
Devemos gerar filhos.
Devemos nos comportar.

Devemos nos preocupar,
mas jamais demonstrar...

Arrumar casa, lavar roupa, cozinhar, economizar,
educar filho, fazer compras, administrar um lar.

E ainda mais, mulher... deves trabalhar.

Devemos procurar nossas metas,
achar nossos caminhos,
enfrentar nossos desafios,
superar nossas frustrações.

Inventar a vida,
sentir saudade.

Não devemos nunca ter dor de cabeça,
e jamais ficar menstruada numa praia.

Chorar de saudade de um filho é completamente proibido.

Não devemos demonstrar mau humor, cansaço ou indisposição.

Devemos apenas sonhar com os pés no chão.

Quando pensas, mulher,
que já superou todos os desafios da vida,
chega a tal meia idade
onde é muito velha pra recomeçar
e muito jovem para esperar a morte chegar.

E ai mulher?
Somos apenas mulheres?

Somos mulheres que geram mulheres
e mulheres que geram homens.
Somos a vida que gera vida,
que dá fruto
e que semeia o futuro.

Não somos apenas mulheres...
Somos MULHERES.

Jurema de Carvalho – Italia 2009
Recebido em 2011


7 comentários:

Evelyn disse...

Olá;
Meu nome é Evelyn Fligeri e sou neta do Hugo Giovanelli, frequentador do Pateo do Colégio. Estou escrevendo, infelizmente, para comunicar sobre o falecimento dele, em 09/03/2011.

Sei que ele tinha muitos amigos por lá, e eu não sabia como avisá-los. Por isso tomei a liberdade de escrever aqui!

Saibam que vocês todos sempre foram muito importantes para ele... Ele adorava comentar conosco os momentos prazerosos que passavam todos reunidos.

Um grande abraço
Evelyn Fligeri

Eliana Pinta e Borda disse...

Boa noite Neuza. Faz algum tempo que nao venho te visitar,mas como eu sempre tenho(necessito) ler com calma, o que escreves.Mastigo sem pressa,esta leitura me envolve. Muito obrigada por nos mostrar uma mulher forte e corajosa com as surpresas da vida.Espero que tenhas um tranquilo e feliz fim de semana. bjksssss

as1001noitespara50 disse...

Ola Neusa , ou vovo Neusa

Gosto muito do seu blog. Seus textos fascinam, divertem , informam.
Mas desta vez estou usando este espaco para parabenizar sua filha Jurema . Suas palavras ecoaram em mim. Eu criei um blog para acompanhar o tempo que falta para os meus 50 anos . Essa idade de "meio" de "fim" e "inicio" .

CLEIDE disse...

Oi Neuza. Posso chama-lá assim?
Parabéns pelo Blog,aliás, parabenizo-a não somente pelo Blog, mas pela Mulher que és. Li a seu respeito no IG e senti grande respeito por sua pessoa. assim como você, eu também voltei aos estudos depois de ter criado os filhos. Muitas de nós não temos oportunidades de realizar todos os sonhos,mas realizamos algums no decorrer da juventude, adiando outros para um futuro incerto.
Cleide Nascimento Borgo - Cleinas@ig.com.br

eulimar disse...

Sua trajetória é um exemplo e um grande estímulo. Li a reportagem no IG e não pude deixar de visitar o seu blog. Parabéns!

Eulimar.

(euli.dc@hotmail.com)

Dora disse...

Fiquei fascinada com sua vitalidade e garra, invejo-a.
Amei o texto de sua filha, até chorei quando li:
"...chega a tal meia idade onde é muito velha pra recomeçar e muito jovem para esperar a morte chegar."
Parabéns pelo blog! Abraços
Dora

Inês disse...

Olá vó Neuza! Prazer em conhece-la.
Hoje nossa orientadora leu uma cronica sua, como atividade na Oficina da memória em que participo!
Fiquei encantada de cara! Ao chegar em casa vim direto pesquisar, precisava te conhecer melhor! E me encantei novamente! Estou aqui lendo com alegria um pouco do que você já escreveu!
Peço a Deus que a abençoe e que continues com toda essa vitalidade, com esse jeito delicioso de escrever e com certeza terei muita satisfação em ler!
Parabéns a sua filha. A poesia MULHERES é forte e verdadeira! Amei.

Abraços com carinho,Inês Rosali
meu e-mail: inesrosalibof@gmail.com