sexta-feira, 10 de outubro de 2008

COMO FOI BOM

Pegando no gancho do "cobertor de orelha", novas lembranças, novas emoções emergem e republico, para quem não leu:
Como Foi bom
Amar sempre e sempre.
- no dia a dia de trabalho em que mãos apenas se tocam, mas o calor humano se transmitia.
- no roçar dos lábios do “até logo” da pressa.
- no “namoro” de amantes em que, mãos entrelaçadas, olhos nos olhos vivemos o prazer da “espera”...
- no contato pele a pele das caricias mais intimas num preparo para a posse efetiva. Calor de vida, calor de paixão, mistura de sons, cheiros e gostos passando de um para outro.
- na apenas proximidade do “depois” saciados de amor e da posse, no aconchego do abraço relaxado do sono.

Um comentário:

thayse disse...

Nossa adorei, tive o prazer de conhecer o seu blog ontem, agora esta nos favoritos, de muito bom gosto!
sou de Ji-Paraná -Ro
Beijos vovó