quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

VIAGEM - VIGÉSIMO PRIMEIRO DIA – QUINTA FEIRA – 19 DE ABRIL DE 2012



VIGÉSIMO PRIMEIRO DIA – QUINTA FEIRA  – 19  DE ABRIL  DE 2012
Acordamos às 8 horas, sem programa porque estava decidido que eu não iria a Roma pelas explicações dadas.
Ficamos em Lendinara, curtindo e conhecendo a cidade e principalmente com Jurema, conversando e fazendo parte da vida dela.
Era o que eu queria. Já havia deixado bem claro que esse era um dos objetivos. Quando se está em grupo é preciso respeitar as prioridades. Não sei se teve a mesma importância para todos, mas a mim, cada detalhe foi precioso. Me deu  elementos para viver o dia a dia de meus entes queridos, mesmo quando  estiver longe deles.  Por isso pesquisei e o que não vi, conheci e completou o que eu queria saber.
Lendinara é uma comuna italiana da região do Vêneto, província de Rovigo, com cerca de 12.173 habitantes. Estende-se por uma área de 55 km², tendo uma densidade populacional de 221 hab/km².
A cidade desenvolveu-se ao longo das margens do canal Adigetto, com belos palácios ao longo de ambas as margem, construídos na alta idade Media.
 Visitar Lendinara significa caminhar por uma cidadezinha que por séculos viveu, trabalhou, lutou e produziu cultura de um modo único dentro da área polesana Visita-la significa perceber aquele espírito religioso de devoção mariana que faz a cidade conhecida, tida como centro da cultura religiosa
Lendinara tem Igrejas, tem palácios, tem um teatro, cinema, e um centro comercial  de acordo com o tamanho da cidade.
Jurema como boa conhecedora da cidade e boa guia, foi dizendo das características históricas e ás vezes acrescentando experiências pessoais.  O que ela disser vou colocar entre aspas e em itálico.
As igrejas que conhecemos (por fora)
A Igreja de São Biagio se localiza na avenida que acompanha o Canal Adigetto. Esta igreja nos da as boas-vindas, elegante na sua conotação neoclássica. A fachada se caracteriza por quatro colunas, e mantém o frontal decorado em seus vértices com 3 estatuas. Duas laterais, de dimensões menores, são delimitadas por amplas arcadas fechadas ao centro Construção do século XIII foi renovada no século XVI e novamente no século XIX.
Diz Jurema “A única igreja em que entrei e conheci foi a dos frates. Nessa Di Biagio, fui a um funeral, mas fiquei de fora.”

Olha ela aqui:



O Santuário da Madona do Piastrello, localizado no centro de Lendinara (RO) é considerado um dos tesouros da cidade.  É possivelmente o mais famoso  monumento de Lendinara e destinado a peregrinação da população de Pelosine. 
Foi construída entre 1577-1583. Desde o inicio a historia desse lugar sacro è rica de fascínio.
Em 1509 a casa de tal Giovanni Borezzo foi destruída por um temporal e se salvou somente uma estatueta de oliveira da Madona com o menino Jesus que foi encontrada intacta em uma cobertura. Nesse mesmo lugar como era costume naquela época, foi construído um altar para sustentar a estatueta. Durante o trabalho para a construção da capela a fonte de água usada por pedreiros ficou vermelha e mostrou benefícios terapêuticos.

A fonte foi canalizada e o lugar, o protegido por uma tenda, foi nomeado Banho da Senhora. As propriedades milagrosas criaram popularidade e o local se transformou em meta para doentes enfermos em busca de cura.
Entre 1577 e 1583 foi erguido o Santuário de Nossa Senhora de Piastrello Nossa Senhora negra do Polesine, pela cor marrom particular da estátua de madeira vinda da madeira de oliveiras.
O primeiro edifício tinha uma única nave, com um teto e sete altares. Aconteceu um incêndio, mas a estátua se salvou. Diz Jurema “Atrás dessa igreja tem um monastério dos frates” de branco”. Eles gostam de ser diferenciados dos frates marrons, que são os franciscanos. Nesse monastério tem um imenso jardim murado com salões de conferências”.


A Catedral de Santa Sofia tem um dos mais altos e belos campanários da  Italia  com 100 metros de altura e foi um projeto do começo do século XIX. A igreja foi construída em 1070 e contem finos afrescos de Giorgio Anselmi de Verona, representando o Triunfo da Igreja e a Transfiguração de Cristo.  Ao longo do lado esquerdo da nave há pintura de grande beleza – A Virgem, a Criança e o Anjo, datado de 1511.
Jurema disse: ”Essa igreja tem uma história interessante. Cada parte da cidade pertence a uma igreja e creio que podemos ir somente em missas dessas igrejas.então, nós pertencemos à Catedral de Santa Sofia. Um dia,um padre veio  em nossa casa e Oscar atendeu. Quando entrei, ele se apresentou como o padre da igreja da torre mais alta.Ele sabia tudo sobre nós (até que tínhamos um filho chamado Victor que morava no Brasil, sozinho) até hoje não sei como ele soube tanta coisa.fiquei furiosa e no dia seguinte fui até a prefeitura pois era o único lugar onde estão os nossos dados. Não tinha nada nesse sentido.Não passaram nenhuma informação e até hoje esse assunto ficou sem solução.   O padre perguntou se estávamos satisfeitos aqui imediatamente Oscar respondeu que tudo ia bem, somente o sino da igreja perturbava demais já que badala a cada 30 minutos e em horários de missa badala  por mais de 15 minutos em seguida. O padre nos perguntou porque não íamos à missa e de prontidão respondi que pelo simples fato de não ser católica.”

Catedral de Santa Sofia  - esta é a igreja da torre mais alta.

Lendinara tem um convento de Irmãos Capuchinhos
Jurema disse “ Não existe muita informação sobre essa igreja.pois os frates brancos (da outra) não gostam deles.na foto, aquela construção mais baixa,do lado esquerdo, é o centro de acollhimento que existia  e onde ficamos hospedados. Nesse centro coletavam roupas, móveis, comida. Também tem um imenso jardim e o dormitório dos frates com uma cozinha imensa, lavanderias, salões de jogos, de conferência, de informática, e quartos  individuais.Tem até um campo de futebol.”

Convento dos frates Capuchinhos




Lendinara tem em Palácios
Jurema disse: “Esse palácio (qual palácio ou teaatro)foi  restaurado há pouco tempo. Existe um grupo local que faz apresentações, mas tudo em dialeto. É uma cultura muito específica.
Palazzo Malmignatti  - “Jurema informou: Completamente abandonado. Fechado
Palazzo Pretorio - Jurema informou:Há tempos funcionava nele o pro-loco, que seria mais ou menos um centro de informações turísticas. Hoje em dia, só abre no final do ano para amostra de presépios (entrada paga) . Fui uma vez, não gostei. O prédio está praticamente interditado, suas paredes mofadas e mal conservadas.”

Lendinara  tem cinema  e tem teatro.
Jurema informou: “O cinema Via Fratelli Baccari  37  funcionava há mais de 30 anos atrás.Só restou o letreiro”      Do cinema (Via Fratelli Baccari 37), dá para saber a programação do dia via Internet Quando passo em frente, a programação é do cinema de outro lugar.

 Do Teatro deu para saber que no dia 19 de novembro de 2012  será levado  o balé russo LO SCHIACCIANOCI (QUEBRA NOZES) com  Anna Ivanova.
Lendinara é embelezada pelo canal Adigietto que corta a cidade. Bem cuidado, com muitas árvores em suas margens.

Alguns dos lugares por onde o Adigietto passa e por onde nós passamos.


Jurema explicou:”essa construção foi interditado depois do terremoto. Há mais de cinco anos era sede dos carabinieri (policia) .Atrás, tem um campo de  futebol,  e um pequeno bar, agora interditados”.



Jurema informou: “Nesse prédio amarelo existem pequenos  apartamentos que a prefeitura cede a pessoas sozinhas de mais de 70 anos. “Atrás é o Punto Sanita, com ambulatórios médicos, laboratórios para exames de sangue e no final de semana feriados e noites, há médico de plantão para emergências.”

            E é nesse lugar paradisíaco que fica a casa do Oscar e Jurema.

   A porta embaixo do toldo listrado é a entrada do
 prédio. O apartamento é de fundos.

Sem programa definido passeamos pela cidade toda, indo até os extremos, desde lojas especializadas em informática até supermercados, que são sempre iguais.
Compradoras compulsivas por um tempo, no supermercado fizemos algumas compras (echarpes coloridas por um euro) e brincamos com coisas diferentes.


Conhecemos coisas interessantes como as fitas presas em portões para mostrar que nessa casa nasceu um “bambino” se menino é azul, se menina é cor de rosa. Se forem brancas, quer dizer que alguém casou.
E mais lugares lindos fomos vendo em nossas andanças. E árvores diferentes e flores coloridas.



Arco antigo, restos de um muro


Andamos demais ainda que devagar. Minha perna protestou, doeu muito e nem com analgésico passou. Mas, valeu toda a dor do mundo. Eu gostei muito desse passeio tranquilo pela cidade da minha filha, da Jurema, a cidade que é o dia a dia dela e na qual ela passa todo o tempo.
Jarlei, prometeu vir almoçar conosco no sábado. Ainda era quinta, mas já estávamos pensando no almoço especial porque ele merece. Mora em nosso coração. 
Oscar chegou, jantamos, pouco conversamos porque não chegamos a um consenso sobre Roma.  Durante a noite muitos pensamentos agitados.


Um comentário:

Célia Rangel disse...

Olá, Neuza! Vir ao seu blog é incorporar cultura! Obrigada!
Bj. Célia.