quarta-feira, 19 de março de 2008

SAMPAIO MOREIRA - O AVÔ DOS ARRANHA-CÉUS PAULISTANOS

Passeando de novo pelo centro de São Paulo, chegue até o fim do Viaduto do Chá, do lado do Teatro Municipal. Olhe para frente e verá dois altos prédios envidraçados e entre eles um predinho humilde, sujinho, quase perdido entre os espigões da região. E no entanto ele teve seus dias de gloria: Foi o primeiro arranha céu de São Paulo e o AVÔ deles, considerando que o Martinelli foi o PAI.

Chama-se Sampaio Moreira, tem um estilo eclético e seus terraços, sua pérgula superior lhe dão um aspecto simpático e diferente de seus visinhos. O arquiteto responsável por essa jóia foi Cristiano Stokler das Neves (o mesmo que projetou a Estação Sorocabana, hoje Sala São Paulo). "Meu" predinho tem 12 andares e fica na Rua Líbero Badaró, nas bordas do Planalto inicial da cidade. Ficou pronto em 1924, cinco anos ante do Martinelli.

Ainda em processo de tombamento, o edifício teve sorte. Entre os dois altos prédios, ficou um espaço não suficiente para outro prédio. E aí foi colocada a escultura de Verdi cujo anjo de grandes asas não encontrava espaço suficiente nas proximidades. E um jardim foi feito ao redor da estátua. Assim, de longe é possível ver o Sampaio Moreira que não ficou tampado por mais uma construção É visível do viaduto e mostra um pedaço de São Paulo no começo do século XX.

Se puder chegue até ele e veja pelo menos a entrada, a moldura do elevador e o corrimão de suas escadas.

Ainda é habitado por arquitetos e advogados.

Amo esse predinho. Cada vez que passo pelas proximidades dou um “alô” simbólico.

Nenhum comentário: