sexta-feira, 21 de março de 2008

SOBRE LIVROS LIDOS (1)

Um amigo me pediu uma relação de livros que eu tivesse lido e servisse de orientação em suas leituras. Obrigada pelo credito, mas não sou critica literária, não fiz curso de letras e minhas considerações e comentários são exclusivamente meus, frutos de minha bagagem cultural e afetiva, minha vivência e meu gosto pessoal. E resultado da minha maneira de ser, de ver a vida e de entender as coisas. Portanto, essa lista é pessoal e os comentários idem.

Vou “despejando” o conteúdo aos poucos.

Só a partir de 2000 tenho registro de tudo o que li, mas antes e durante toda a minha vida compartilhada li (lemos) muito. Toda a literatura brasileira clássica, clássicos de outras terras, livros comprados, ganhos, encontrados em sebos... Havia fases; fase Jorge Amado, fase Zélia Gatai, fase Graciliano Ramos, fase José Lins do Rego, fase Érico Verissimo, fase Mario Vargas Llosa, fase Garcia Marques...... Fase de best-sellers, fase de livros de estudo e pesquisa....

A José de Alencar só voltava por qualquer circunstancia especial e a Machado de Assis sempre, ora um ora outro motivada pela mídia que sempre o cultuou. ESAÚ E JACÓ quando tive netos gêmeos e queria ler alguma coisa sobre comportamento gemelar. DOM CASMURRO e MEMORIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS muitas vezes. Nem é preciso comentar. Neste centenário de Machado de Assis, todos os jornais e revistas falam dele.

De cada fase sempre ficou marcante um ou outro que merece ser novamente lido. De Jorge Amado, OS SUBTERRANEOS DA LIBERDADE - livro politicamente engajado, forte, pouco lido. Os outros sempre lidos por obrigação acabaram por agradar bastante. CAPITÃES DE AREIA, DONA FLOR... foram leituras obrigatórias.

De Zélia Gatai, o primeiro ANARQUISTAS GRAÇAS A DEUS como livro de memórias de São Paulo foi gostoso de ler. Os últimos não me agradaram. Talvez UM CHAPÉU PARA VIAGEM,,,,

De Graciliano Ramos nada se iguala à MEMÓRIAS DO CÁRCERE , dois volumes de realidade sofrida. Mas tem também INFANCIA, INSONIA, VIAGEM......

Quando comecei a ler José Lins do Rego, a cada um que terminava corria para comprar outro. E todo um contexto regional me foi contado: FOGO MORTO, BANGÜE, PEDRA BONITA, CANGACEIROS, MOLEQUE RICARDO, PUREZA e tantos outros.

Érico Verissimo foi moda e passamos por quase todos. Os primeiros OLHAI OS LIRIOS DOS CAMPOS, UM LUGAR AO SOL, SAGA, devorados. INCIDENTE EM ANTARES que veio depois, tem um enredo interessante, bem conduzido e macabro) Alguns foram levados à TV e muito bem encenados.

O TEMPO E O VENTO , O ARQUIPELAGO, juntam uma série que mais tarde foi publicado em livros diferentes.

De Mario Vargas Llosa, esse peruano hoje famoso, é delicioso ler PANTALEÃO E AS VISITADORAS, depois que se acostuma com seu estilo de escrever. Nas primeiras 10 ou 15 páginas tem-se a impressão que a gráfica misturou as folhas. Seu estilo é único. Em CONVERSA NA CATEDRAL só na ultima página é que o quadro se finaliza. É como um quebra cabeça cuja ultima peça fecha o sentido. A GUERRA DO FIM DO MUNDO é Os Sertões de Euclides da Cunha romanceado. Fruto de uma pesquisa de anos reproduz com fidelidade o contexto de Canudos. Li esse livro três vezes e a ultima leitura em voz alta não terminei porque quem ouvia se foi. Tenho também a edição original em castelhano. Alguns outros comento depois.

De Gabriel Garcia Marques li, é claro, CEM ANOS DE SOLIDÃO, não uma mas várias vezes. Fiz uma árvore genealógica da família porque com a repetição dos nomes Buendia, Arcádio e Aurelianos a confusão era total. Simbólico, fantástico arrepiava em certas passagens. E muitos outros do autor serão comentados oportunamente.

E uma miscelânea de outros tantos que vou me lembrando e encontro nas minhas estantes. Só citados, serão comentados quando alguém quiser “trocar figurinhas”

Assim, passo por:
NEGRAS RAIZES - De Alex Haley
BRUMAS DE AVALON
GERMINAL de Victor Hugo
MEMORIAS DE ADRIANO – Marguerite Youcenar
VIAGENS DE GULLIVER (ÓTIMO)
O SÉCULO DOS CIRURGIÕES - para quem se interessa pela história da Medicina.
FELIZ ANO VELHO - Marcelo Rubens Paiva
OLGA - Fernando Morais
CRIME E CASTIGO Dostoiewski
A CASA DE VIDRO – Ivan Ângelo
Muitos livros de Mario Prata que me fizeram dar boas risadas. Vão entrar na relação pós-2000

Etc etc etc por enquanto.

Nenhum comentário: